Roche obtém aprovação dos EUA para testes com anticorpos para COVID-19


Da Reuters
03 de maio de 2020 às 14:48 | Atualizado 03 de maio de 2020 às 14:51
Exame de sangue para a COVID-19

A Roche diz que o teste confia em coleta de sangue intravenoso, com maior precisão do que testes que usam picadas nos dedos.

Foto: Chokniti Khongchum/Shutterstock

A Roche obteve uma aprovação emergencial do órgão de vigilância santiária Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos para um teste com anticorpos que determina se as pessoas foram infectadas com o novo coronavírus (COVID-19), informou a farmacêutica suíça neste domingo (03).

Thomas Schinecker, chefe de diagnósticos da Roche, disse que a empresa visa mais do que dobrar sua produção de testes, de cerca de 50 milhões por mês para significativamente mais de 100 milhões por mês até o fim do ano.

Governos, empresas e indivíduos estão buscando tais exames de sangue para saber quem pode ter tido a doença e quem pode ter algum tipo de imunidade, e potencialmente desenhar algumas estratégias para ajudar a acabar com as quarentenas nacionais.

Leia também:

E se uma vacina contra a COVID-19 nunca for desenvolvida? Já passamos por isso

Hospital britânico vai testar transfusão de plasma sanguíneo contra COVID-19

A Roche, sediada na Basileia, na Suíça, também faz testes moleculares para identificar infecções ativas da COVID-19 e disse que seu teste de anticorpos tem uma taxa de taxa de especificidade superior a 99,8% e sensibilidade de 100%, o que significa que os testes mostram poucos falsos positivos e nenhum falso negativo.

Um resultado falso positivo pode levar à conclusão enganosa de que alguém tem imunidade. A Roche diz que o teste confia em coleta de sangue intravenoso, com maior precisão do que testes que usam picadas nos dedos.