Quase 9 mil enfermeiros já foram afastados por causa da COVID-19 no Brasil

Estudo indica alto índice de contágio entre os profissionais da saúde

Rachel Amorim da CNN no Rio de Janeiro
04 de maio de 2020 às 12:28 | Atualizado 04 de maio de 2020 às 12:32

Um levantamento feito pelo Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) indica alto índice de contágio entre os profissionais do setor. Os dados revelam que 8.996 profissionais de enfermagem já foram afastados por suspeita ou confirmação da COVID-19. Para o órgão, o aumento destes números se deve a escassez de equipamentos de proteção.

Do número total, 2.017 tiveram o diagnóstico confirmado da doença, outros 202 estão internados em hospitais. O estado de São Paulo é o que tem mais profissionais internados, com 76 casos. Em segundo lugar está o estado do Rio, com 40 internações. 

Leia também:
Enfermeiros e técnicos de saúde homenageiam colegas que morreram por coronavírus
Enfermeiros amenizam dor de familiares lendo cartas para pacientes com COVID-19

No Brasil, já são 56 profissionais de enfermagem mortos em decorrência da COVID-19, letalidade de 2,78% e outras 17 mortes estão em investigação. São Paulo também lidera o ranking de óbitos com 16 mortes confirmadas e 7 em suspeita. O Rio de Janeiro vem em segundo, com 14 mortes por coronavírus confirmadas e outras 6 em investigação.