Wizard defende 'critério mais apurado' para divulgação de mortos por Covid-19

Conselheiro do Ministério da Saúde avaliou pandemia em entrevista à CNN

Da CNN, em São Paulo
06 de junho de 2020 às 10:12

O conselheiro do Ministério da Saúde, Carlos Wizard, afirmou em entrevista à CNN neste sábado (6) que gestores públicos brasileiros inflacionam os números de mortos pela Covid-19 e, por isso, é necessário mais rigor para a apuração dos óbitos pela doença.

"Alguns gestores públicos estão se valendo dessa pandemia para trazer um maior volume de recursos para seus estados e municípios, de forma tal que estão inflacionando o número de óbitos [por Covid-19]. (...) Defendemos um critério mais apurado para, de fato, identificar quem são as vítimas da Covid e quem teve outra causa mortis", disse Wizard.

 Ainda segundo ele, é necessário tratar os doentes de forma precoce com a hidroxicloroquina.

Leia e assista mais:

Brasil confirma 1.005 mortes por Covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Autores de estudo que apontava riscos da hidroxicloroquina retiram artigo
Cinco hospitais brasileiros testarão plasma sanguíneo contra Covid-19

"Desde o início da pandemia no nosso país, o presidente Bolsonaro tem defendido o uso do tratamento precoce com a cloroquina para salvaguardar vidas. Lamentavelmente o antigo ministério que estava à frente não endossava essa conduta, mas tivemos vários estudos científicos internacionais que comprovam a eficácia desse tratamento precoce", disse em referência ao estudo retificado na revista científica The Lancet.

Carlos Wizard alegou que as críticas ao uso da hidroxiloroquina advêm de ideais políticos. "A partir do momento em que o governo federal preconiza certa indicação técnica, infelizmente aqueles que são inimigos políticos vão exatamente contrário à orientação."

(Edição de Luiz Raatz)