Casos de novo coronavírus no mundo aumentam em mais de 1 milhão em 5 dias

Um acréscimo de 1.046.200 de casos foi contabilizado entre 6 e 10 de julho, segundo dados da universidade Johns Hopkins

Emma Reynolds e Henrik Pettersson, da CNN
15 de julho de 2020 às 12:55
Pessoas com máscaras de proteção em região comercial de São Paulo
Foto: Amanda Perobelli/Reuters (11.jun.2020)

Os casos de novo coronavírus aumentaram em mais de um milhão em todo o mundo em apenas cinco dias. Um acréscimo de 1.046.200 de registros foi contabilizado entre 6 e 10 de julho — entre 5 e 9 de julho foram 994.400 novos casos. O número total global de casos ultrapassou 13 milhões na segunda-feira (13), crescendo 1.061.600 entre 8 e 13 de julho.

Embora alguns países atingidos logo no início da pandemia tenham conseguido conter o vírus, o número de casos em todo o mundo vem acelerando de forma constante. O mundo registra atualmente mais de meio milhão de óbitos causados pelo novo coronavírus, de acordo com dados da Johns Hopkins.

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde alertou na segunda-feira que “não haverá retorno ao antigo normal no futuro próximo”. Em entrevista à imprensa em Genebra, sede da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus afirmou que não há atalhos para esta pandemia e que, embora possamos esperar uma vacina eficaz, o foco deve estar no uso das ferramentas disponíveis agora para suprimir a transmissão e salvar vidas.

“Precisamos chegar a uma situação sustentável em que tenhamos controle adequado desse vírus, sem interromper completamente nossas vidas ou ir de um confinamento a outro", afirmou Tedros.

O diretor-geral disse aos repórteres que havia um “roteiro para uma situação em que podemos controlar a doença e continuar com nossas vidas”, que exigiria três coisas: foco na redução da mortalidade e na supressão da transmissão; uma “comunidade comprometida e empoderada”, que toma medidas individuais para proteger toda a comunidade; e forte liderança e comunicação do governo.

Segundo Tedros, dois países responderam por metade de todos os novos casos adicionados no mundo todo no domingo (12).

Leia também:
EUA: Diretor de CDC diz que máscaras podem controlar Covid-19 em até 8 semanas
Fiocruz identifica seis linhagens do novo coronavírus no Brasil

“Ontem (12), 230 mil casos de Covid-19 foram relatados à OMS. Quase 80% desses casos foram registrados em apenas 10 países e 50% em apenas dois países”, afirmou.

Tedros não disse o nome dos países, mas dados da OMS indicaram que ele se referia aos Estados Unidos e Brasil. De acordo com a contagem de casos da Johns Hopkins, os EUA, a Índia e o Brasil foram responsáveis por mais de 112 mil novos casos no domingo (12).

Os EUA têm os maiores números confirmados do mundo, com pelo menos 3,4 milhões de casos registrados e pelo menos 135.615 mortes. O Brasil tem quase 2 milhões de casos confirmados, e a Índia está se aproximando de um milhão.

“Deixe-me ser direto: muitos países estão indo na direção errada”, disse Tedros.

“Se os governos não se comunicarem claramente com seus cidadãos, adotando uma estratégia abrangente focada em suprimir a transmissão e salvar vidas; se as populações não seguirem os princípios básicos de distanciamento físico, lavagem das mãos, uso de máscaras, só há um caminho à frente. Vai ficar cada vez pior.”

“Mas não precisa ser assim", acrescentou. “Nunca é tarde para controlar o vírus, mesmo que tenha havido transmissão explosiva”.

Naomi Thomas e Amanda Watts, da CNN, participaram da reportagem.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).