O que se sabe sobre a vacina da empresa Moderna contra a Covid-19

Companhia espera entregar cerca de 500 milhões de doses por ano, e até 1 bilhão de doses por ano a partir de 2021

Paula Bravo Medina, da CNN
16 de julho de 2020 às 10:15 | Atualizado 16 de julho de 2020 às 13:48
Companhia espera entregar, por ano, até 1 bilhão de doses da vacina para Covid-19 a partir de 2021
Foto: Dado Ruvic - 10.abr.2020 / Reuters

A notícia sobre os resultados promissores do estudo de uma possível vacina contra o novo coronavírus chega no momento em que aumentam os casos da doença no mundo, levando países a voltar com a quarentena, mesmo após determinações de reabertura. Veja o que se sabe, até o momento, sobre a vacina da empresa Moderna.

Como funciona a vacina da Moderna?

A companhia de biotecnologia Moderna está trabalhando com Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos para desenvolver uma vacina para a Covid-19. O estudo ainda está na Fase 1, mas, de acordo com os primeiros resultados, publicados na terça-feira (14) no New England Journal of Medicine, a vacina funcionou, ao menos nessa primeira etapa. 

Assista e leia também:

Vacina para Covid-19 da Moderna tem resultados 'promissores' em estudo da fase 1

Vacina contra Covid-19 do laboratório Moderna passa em teste em camundongos

Moderna pode ser alvo de investigação em Wall Street após alta nas ações

A substância busca induzir a criação de anticorpos neutralizantes que ataquem uma parte da proteína do novo coronavírus, explica o Instituto Nacional de Saúde dos EUA (NIH, em inglês), “a qual faz o vírus se ligar e entrar nas células humanas”. 

O que isso significa?

Na Fase 1, a vacina da Moderna conseguiu desencadear uma resposta imunológica. Segundo o NIH, a substância teve tolerância relativamente boa e gerou anticorpos nos adultos que participaram da pesquisa.

Essa primeira etapa buscava analisar “a segurança e analisar as respostas imunológicas”, disse à CNN a médica Lisa Jackson, que liderou o estudo e é a principal pesquisadora no Instituto de Investigação da Saúde Kaiser Permanente Washington, em Seattle.

“Acreditamos que as respostas imunológicas parecem promissoras, mas não sabemos se os níveis que estamos observando realmente protegem contra a infecção. É realmente difícil saber isso até que se faça o teste de eficácia”, disse Jackson.

O estudo mostrou que duas doses da vacina desencadearam altos níveis de anticorpos neutralizantes.

Quantas pessoas já receberam essa vacina?

O primeiro participante recebeu a vacina no dia 16 de março, disse o NIH. Inicialmente, 45 pessoas, adultos saudáveis com idade entre 18 e 55 anos, participaram dos testes. Três grupos de 15 pessoas receberam duas injeções intramusculares, com 28 dias de intervalo entre a primeira dose e a segunda. 

O estudo logo foi ampliado para adultos com mais de 55 anos, segundo o NIH, para chegar a um total de 120 participantes. Os resultados publicados nesta semana correspondem somente ao primeiro grupo.

O que acontece agora?

Seria o começo da Fase 2, em um processo de vacina típico, mas, neste caso, essa etapa já começou em maio, pois os trabalhos estão acelerados em razão à pandemia da doença. A etapa seguinte, a Fase 3, será iniciada em 27 de julho.

O desenvolvimento de vacinas é um processo que consiste em três fases, explicam os Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC, em inglês).

Na primeira, um pequeno grupo recebe a substância. Na segunda, o grupo receptor é ampliado, incluindo participantes com características de pessoas para as quais a vacina foi projetada. Na terceira, a vacina é distribuída a milhares de pessoas para provar a eficácia e verificar se é segura.

Algum dos participantes sofreu efeito colateral?

Segundo o NIH, não houve registro de efeitos colaterais graves. Mais da metade dos participantes relataram dor de cabeça, calafrios e dor no local da injeção – efeitos esperados após a aplicação de uma vacina.

Quando a vacina da Moderna ficará pronta?

Assim que as fases de estudo terminarem, contando que haja um resultado favorável, a Moderna planeja entregar milhões de vacinas.

“A companhia segue a caminho de poder entregar cerca de 500 milhões de doses por ano, e possivelmente até 1 bilhão de doses por ano a partir de 2021”, disse a empresa em um comunicado.

(Texto traduzido, clique aqui e leia o original em espanhol.)