Correspondente Médico: Como estimular a memória durante o isolamento social?

Fernando Gomes avaliou a importância da memória para a manutenção das lembranças e hábitos da rotina

24 de julho de 2020 às 08:59

Na edição desta quinta-feira (23) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes falou sobre como o cérebro humano reage ao estímulo da memória e a importância de hábitos saudáveis para manutenção das lembranças durante o período de isolamento social durante a pandemia do novo coronavírus.

"Música, por exemplo, é uma excelente maneira de estimular a mente neste momento. Quando nós aumentamos o nosso poder de atenção ao que está acontecendo, a gente dá o primeiro passo para a fixação de qualquer elemento em nossa cabeça", disse.

Leia e assista também:

Como retomar sua rotina de exercícios: comece estabelecendo bases saudáveis

Correspondente Médico: Por que intimidar causa sensação de poder?

Na avaliação do médico, existem pessoas que têm mémoria melhor do que outras e isso se deve aos estímulos frequentes promovidos pelo indivíduo. 

"Há pessoas que lembram de todos os detalhes de uma situação. A memória tem um poder muito grande ao ser estimulada, principalmente quando você une um fato à questão emocional no momento em que está acontecendo. Existe uma proximidade entre a região do Hipocampo – que faz a fixação do conteúdo no cérebro – e a amígdala – que é responsável pela entrada emocional. Portanto, a informação é impactada em conjunto", explicou.

Para auxiliar no estímulo a uma boa memória, o neurocirugião listou algumas dicas, como evitar álcool e drogas, ter uma boa noite de sono, não levar lista de compras ao mercado, escovar os dentes com a outra mão, utilizar Ômega-3 e praticar exercícios físicos. 

"Todos estes itens listados visam melhorar a memorização das coisas. O ato de você escrever com a outra mão, por exemplo, pode estimular o outro lado do cérebro e potencializar a atenção às memórias.", finalizou o médico. 

(Edição: Sinara Peixoto)