Pfizer e BioNTech começam fase 2 de testes nos EUA para potencial vacina

A Pfizer e a BioNTech esperam, assumindo que haja sucesso clínico da vacina, buscar uma análise regulatória já em outubro deste ano

Estadão Conteúdo
27 de julho de 2020 às 20:54 | Atualizado 28 de julho de 2020 às 10:44

As farmacêutica Pfizer e BioNTech informaram que iniciaram nos Estados Unidos a segunda e penúltima fase de um ensaio clínico para uma potencial vacina contra o coronavírus, que deve envolver 30 mil pessoas em todo o mundo.

"É um grande passo para frente no nosso progresso no sentido de fornecer uma potencial vacina para ajudar a combater a pandemia de Covid-19, e esperamos gerar dados adicionais à medida que o programa progrida", afirmou a chefe de pesquisa e desenvolvimento de vacinas da Pfizer, Kathrin U. Jansen.

Leia também:

Na corrida pelo lucro, empresas não poderão cobrar mais de R$ 210 pela vacina

Ações da Moderna disparam 9% com início de fase final de testes para vacina

A vacina experimental produzida em conjuntos pelas duas companhias desencadeou respostas nas células T dos participantes além de neutralizar títulos de anticorpos. Especialistas acreditam que uma resposta das células T, componentes essenciais do sistema imunológico no corpo humano, seja crucial para que o corpo humano desenvolva imunidade ao coronavírus.

A Pfizer e a BioNTech esperam, assumindo que haja sucesso clínico da vacina, buscar uma análise regulatória já em outubro deste ano.