Não podemos falar em produção de vacina sem autorização da Anvisa, diz advogado

Mauro Sodré Maia, ex-vice presidente do Inpi, considera "importante" país ter ter um "leque" de alternativas de imunização contra o novo coronavírus

Da CNN, em São Paulo
12 de agosto de 2020 às 15:39

O advogado e ex-vice presidente do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi), Mauro Sodré Maia, ponderou em entrevista à CNN nesta quarta-feira (12) que não se pode falar em produção de vacina no Brasil enquanto não houver autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Sodré também ressaltou a importância do país ter um "leque" de alternativas de imunização contra o novo coronavírus em fases de testagem – inclusive a vacina da Rússia, denominada Sputnik V.

Assista e leia também:

A vacina da Rússia para a Covid-19 é confiável?

Quando teremos uma vacina eficaz contra a Covid-19?

Mauro Sodré Maia, advogado e ex-vice presidente do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi)
Foto: CNN (12.ago.2020)

Sobre a assinatura de uma parceria do governo do Paraná com a Rússia para a produção da imunização russa, Maia falou que o acordo "pode dar uma condução de produção local". Isso, porém, depende da capacidade de produção do estado brasileiro.

No entanto, Maia voltou a dizer que a Anvisa precisa aprovar todo o processo, pois, segundo ele, “nada acontece, nem testagem ou comercialização, sem a autorização da Anvisa”. 

(Edição: Sinara Peixoto)