Correspondente Médico: O que é e quais as causas da paralisia do sono?

Acordar e não conseguir se mexer, esta é uma sensação que pode gerar pânico e acontecer com todos

Da CNN
18 de agosto de 2020 às 09:19

Você acorda e, como faz normalmente, abre os olhos e começa a observar o ambiente. Porém, ao tentar movimentar o corpo, nenhum dos membros responde aos comandos emitidos pelo cérebro. Isso pode gerar pânico e desconforto. 

Na edição desta terça-feira (18) do quadro Correspondente Médico, do Novo Dia, o neurocirurgião Fernando Gomes explicou o que é o distúrbio e o que provoca a sensação 'sobrenatural' durante o sono. "Durante o período do sono o nosso cérebro não está 'desativado'. Muito pelo contrário, ele está totalmente ativo em alguns estágios e isso pode gerar uma estranheza quando uma parte do cérebro desperta antes de outra", iniciou.

O distúrbio ocorre quando a comunicação entre o cérebro e o corpo é cortada durante o sono. De acordo com o médico, ele possui dois estágios: NREM (Movimento Não Rápido dos Olhos) e REM (Movimento Rápido dos Olhos).

Leia também:

Correspondente Médico: Pandemia prejudica sono e muda sonhos dos brasileiros
Correspondente Médico: Quais as causas do transtorno de ansiedade e como tratar?
Correspondente Médico: Como a inteligência emocional ajuda na saúde mental?

Correspondente Médico: O que é e quais as causas da paralisia do sono?
Correspondente Médico: O que é e quais as causas da paralisia do sono?
Foto: Reprodução/CNN

"Na primeira etapa, temos o início do relaxamento do corpo físico e, de forma gradual, do cérebro. Para chegar na fase dos sonos. Já em REM, o corpo humano já está todo relaxado. Durante o período de sonhos, o nosso cérebro está trabalhando de maneira semelhante ao momento em que estamos acordados", pontua. 

A fase do sono não-REM se divide em três estágios: fase da sonolência, quando se inicia a transição do sono leve para o mais profundo, em que a pessoa pode ser facilmente despertada. Em seguida, a atividade cardíaca é reduzida e os músculos ficam relaxados, nela também acontece a desconexão do cérebro com os estímulos do mundo real. Em sua última etapa, ocorre o descanso da atividade cerebral e o sono profundo.

Portanto, segundo Gomes, os relatos sobre experiências 'sobrenaturais' têm explicação científica. "Quando 'acordamos' e não conseguimos nos mexer, é sinal de que a comunicação entre o corpo foi interrompida. Ou seja, nosso cérebro continua ativo, mas o corpo ainda não. Quando estamos dormindo, podemos imaginar cenários que nos afligem, por isso é possível ter estas experiências 'sobrenaturais'", explicou.

E acrescenta: "A paralisia do sono pode ser mais frequente em momentos da vida em que a pessoa está mais estressada ou com uma maior privação do sono. Pode acontecer em pessoas que têm uma rotina de trabalho noturna, por exemplo. Mas também é possível detectar alguma alteração no cérebro a partir de exames", finaliza o médico.

(Edição: André Rigue)