Diretor da OMS aponta subnotificação na contagem de casos e mortes por Covid-19

Michael Ryan, diretor-executivo da entidade, afirmou que 'números estão subestimados' no dia em que mundo registrou 1 milhão de mortes pelo novo coronavírus

Da Reuters
29 de setembro de 2020 às 02:33 | Atualizado 29 de setembro de 2020 às 02:35
Michael Ryan, diretor do programa de emergências da OMS
Foto: Denis Balibouse - 03.mai.2020 / Reuters

Michael Ryan, diretor-executivo do programa de emergências de saúde da Organização Mundial de Saúde (OMS), disse nesta segunda-feira que os números atuais de infecções e mortes pelo novo coronavírus em todo o mundo provavelmente estão subnotificados.

No mesmo dia, a contagem de mortos em todo o planeta registrada pela Universidade Johns Hopkins chegou a 1 milhão, enquanto o total de casos confirmados já ultrapassou 33 milhões.

Leia também:
Empresa australiana diz que spray nasal conteve a Covid-19 em testes com animais

Confira o status de desenvolvimento das principais vacinas contra a Covid-19

"Os números informados atualmente provavelmente representam uma subestimação dos indivíduos que contraíram a Covid-19 ou morreram da causa" disse Ryan em uma entrevista coletiva na sede da OMS em Genebra. 

O executivo chamou a atenção para diferentes maneiras de registros de certificados de óbitos utilizados em todo o mundo, que dificultam ainda mais uma contagem padronizada de ocorrências.

Ryan também enfatizou que os países que investem muito no rastreamento de doenças respiratórias, incluindo aqueles que melhoram suas capacidades laboratoriais e clínicas, estão fazendo um bom trabalho na resposta do COVID-19