Primeiro paciente considerado curado do HIV morre vítima de câncer

Timothy Ray Brown, conhecido como ‘paciente de Berlim’, lutava contra a leucemia (AML)

Julyanne Jucá, da CNN, em São Paulo
30 de setembro de 2020 às 07:07 | Atualizado 30 de setembro de 2020 às 15:37

Timothy Ray Brown, considerado o primeiro homem a se curar do vírus HIV, morreu vítima de câncer na tarde terça-feira (29). A informação foi confirmada em sua página no Facebook, escrita pelo companheiro dele, Tim Hoeffgen.

Conhecido como "o paciente de Berlim", Brown lutava contra a leucemia (AML) há cinco meses. Ele chegou a ser diagnosticado com a doença anteriormente, mas os médicos colocaram a AML em remissão e confirmaram a cura do HIV em 2007, após ser transplantado com células-tronco. "Ele teve dois transplantes de células-tronco que colocaram sua AML em remissão e curaram seu HIV com a delta 32 do CCR5", informou Tim Hoeffgen na publicação.

Leia também:
Congresso sobre câncer debate novos tratamentos e impactos da Covid-19
Oncologistas esperam 'revolução' no tratamento do câncer até 2049, diz pesquisa

Timothy Ray Brown morreu vítima de câncer
Foto: Reprodução/Facebook/Timothy Ray Brown

Ray Brown teve seu diagnóstico de HIV em 1995 e se tornou referência mundial após compartilhar sua história de cura nas redes e mídias sociais. Além disso, o "paciente de Berlim" foi ativista de medidas para a prevenção da doença.

"Tim dedicou o trabalho de sua vida a contar sua história sobre a cura do HIV e se tornou um embaixador da esperança. Tim também deu inúmeras amostras de sangue e tecido aos pesquisadores após sua cura", contou Hoeffgen.

Segundo o amigo, Tim morreu às 15h10 de terça cercado por amigos.

Abaixo, a publicação na íntegra:

"É com grande tristeza que anuncio que Timothy faleceu às 15h10 desta tarde cercado por mim e amigos, após uma batalha de 5 meses contra a leucemia.

Timothy nasceu em 11 de março de 1966 e cresceu em Seattle como filho único com sua mãe Sharon. Ele gostava de verões com seus avós, tias, tios e primos em Idaho. Tim também se tornou amigo de longa data de Corrinne Balinsky, Jake Miranda e Elaine Fitch enquanto morava em Seattle.

Timothy morou em Berlim de 1993 a 2010 com seu ex-parceiro Michael Dastner enquanto trabalhava em um café e era tradutor de alemão para inglês. Ele foi diagnosticado com HIV em 1995 e, em 2007, foi diagnosticado com LMA. Ele teve dois transplantes de células-tronco que colocaram sua AML em remissão e curaram seu HIV com a delta 32 do CCR5.

Em 2010, Tim voltou para os Estados Unidos e tornou público seu status de Paciente de Berlim e foi capa da revista Poz em junho de 2011. Tim dedicou o trabalho de sua vida a contar sua história sobre a cura do HIV e se tornou um embaixador da esperança. Tim também deu inúmeras amostras de sangue e tecido aos pesquisadores após sua cura.

Conheci Tim quando ambos morávamos em Henderson NV, um dia depois do meu aniversário, em 29/03/13. Fiquei instantaneamente atraída por seu sorriso, sagacidade, rosto bonito e natureza muito doce. Gostávamos de estar perto um do outro o tempo todo, então pedi a ele para morar comigo 6 meses depois.

Tim gostou de nossas viagens frequentes para Palm Mola para visitar amigos e para minhas consultas médicas. Tim sugeriu que nos mudássemos para lá e concordamos. Chegamos a uma época perfeita do ano em janeiro de 2015.

Tim era uma alma feliz e gentil, mas ficava mal-humorado se não tomava seu expresso duplo pela manhã! Ele adorava assistir Good Morning America, MSNBC e política em geral. Tim estava realmente ansioso para o dia da eleição em 03/11/20. Ele gostava de nossas freqüentes saídas ao cinema e de assistir à Netflix.

Tim formou amizades duradouras com pesquisadores, médicos e ativistas do HIV. Tim se envolveu como ativista da PrEP e do U = U e ficou feliz com a disponibilidade de mais ferramentas para a prevenção do HIV.

A coisa absolutamente favorita de Tim a fazer era viajar para o exterior. Nós tínhamos tempos incríveis com viagens para Amsterdã, Berlim, África do Sul, Portugal, Espanha e Vancouver. Tim gostou particularmente de nossa viagem à Cidade do Cabo, quando falou aos alunos do centro de HIV Desmond Tutu, e a Amsterdã para a Conferência Internacional de AIDS em 2018.

Eu sou verdadeiramente abençoado por termos compartilhado uma vida juntos, mas estou com o coração partido porque meu herói se foi. Tim era realmente a pessoa mais doce do mundo. O espírito de Tim viverá e o amor e o apoio da família e dos amigos me ajudarão neste momento tão difícil.  
Comemore a vida de Tim e sempre tenha esperança.

Você é meu anjo agora. Eu te amo para sempre Tim!"