Fiocruz: Todas as regiões do país estão na zona de risco para Covid-19

Casos reportados semanalmente de SRAG ainda estão bastante elevados ao que era esperado para essa época do ano

Iuri Corsini, da CNN, no Rio de Janeiro
21 de outubro de 2020 às 20:03 | Atualizado 21 de outubro de 2020 às 20:56


O último boletim InfoGripe, divulgado nesta quarta-feira pela Fiocruz, segue apresentando tendência de queda nos casos notificados de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Brasil, embora em ritmo mais lento do que o identificado no boletim anterior.

Porém, os dados semanais apontam que todas as regiões do país estão na “zona de risco” e o número de ocorrências de casos semanais continua classificada como “muito alta”. Os dados são referentes à semana epidemiológica 42, que compreende o período de 11 à 17 de outubro. Isso significa dizer que os casos reportados semanalmente de SRAG ainda estão bastante elevados ao que era esperado para essa época do ano.

Em relação à análise de tendências de casos de SRAG nas capitais do país e no Distrito Federal, 18 das 27 capitais apresentam sinal de estabilidade ou crescimento na tendência de longo prazo. 7 apresentam crescimento moderado ou forte na tendência de longo prazo. Salvador (BA), Macapá (AP), João Pessoa (PB) e Florianópolis demonstraram sinais fortes de crescimento no longo prazo. Já em Aracaju (SE), Fortaleza (CE) e São Luís (MA) estão com sinais moderados de crescimento de longo prazo. 

Leia e assista também

Fiocruz aponta queda em média de casos de Covid-19, mas patamar ainda segue alto

Estudo da Fiocruz mostra falta de investimento na saúde básica na pandemia

O estado de São Paulo manteve o indicativo de estabilização, o que, segundo o boletim, reforça o indicativo de interrupção da tendência de queda. Já no estado do Rio, há pelo menos uma macrorregião com sinal moderado de crescimento na tendência de longo prazo. É a Macrorregião III, que engloba as regiões de Saúde Noroeste, Norte e Baixada Litorânea.

Com os últimos registros, ainda segundo o InfoGripe, o ano de 2020 soma 511.859 casos já reportados no ano, sendo 280.476 (54,8%) com resultado laboratorial positivo para algum vírus respiratório, 157.551 (30,8%) negativos, e ao menos 42.558 (8,3%) aguardando resultado laboratorial — 97,7% dos casos positivos para algum vírus são de Covid-19.

Em relação às mortes causadas por SRAG no país, os dados semanais estão na zona de risco e a ocorrência de casos está em “muito alta”. Há um total de 127.213 óbitos já reportados no ano, sendo 89.439 (70,3%) com resultado laboratorial positivo para algum vírus respiratório, 28.438 (22,4%) negativos, e ao menos 3.355 (2,6%) aguardando resultado. Destes positivados para algum vírus, 99,3% são de Covid-19. 

A única região que não se enquadra com ocorrência de mortes em “muito alta” é a região Sul do país, que apresenta índice como “epidêmico”. No Brasil, até o momento, segundo dados do Ministério da Saúde, já são 154.837 mortes e 5.276.942 casos de Covid-19.

*Sob supervisão de Robson Santos