Bebê nasce com anticorpos contra a Covid-19 em Singapura

Outro caso foi registrado na Espanha, em outubro; OMS ainda não sabe se o vírus pode ser transmitido de mãe para filho durante a gravidez ou o parto

Aradhana Aravindan e Chen Lin, da Reuters
29 de novembro de 2020 às 08:42
Bebê recém-nascido é atendido por médico
Foto: Rodrigo Nunes/MS

Uma mulher singapuriana, infectada pelo novo coronavírus em março, enquanto estava grávida, deu à luz um bebê com anticorpos contra a doença, informou neste domingo (29) o jornal The Straits Times, de Singapura.

O caso dá uma nova pista sobre a possibilidade de a infecção ser transmitida de mãe para filho. O bebê nasceu neste mês de novembro, sem Covid-19, mas com anticorpos para o vírus. "Meu médico suspeita que eu tenha transferido meus anticorpos contra a Covid-19 para meu bebê durante a gravidez", disse a mãe, Celine Ng-Chan, ao jornal.

Em outubro, um bebê espanhol também foi diagnosticado com a presença de anticorpos contra o coronavírus.

Ng-Chan teve sintomas leves da doença e recebeu alta do hospital após duas semanas e meia, disse o Straits Times. Nem ela ou o Hospital da Universidade Nacional, onde deu à luz, não se manifestaram sobre o caso a pedido da Reuters.

Leia também:

Mais de 350 pacientes aguardam em fila de transferência para leitos no RJ

Covid-19: 8 em cada 10 brasileiros tomariam a vacina se já estivesse disponível

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que ainda não se sabe se uma gestante com Covid-19 pode transmitir o vírus ao feto ou bebê durante a gravidez ou parto. Até o momento, o vírus ativo não foi encontrado em amostras de fluído uterino ou de leite materno.

Médicos chineses relataram a detecção e declínio de anticorpos contra a Covid-19 em bebês cujas mães tiveram Covid-19, de acordo com artigo publicado em outubro na revista Emerging Infectious Diseases.

A transmissão do novo coronavírus de mães para filhos é rara, segundo médicos o Centro Médico Irving, instituição das Universidades de Columbia e Presbiteriana de Nova York, em publicação na JAMA Pedriatrics, em outubro.