Coronavac está entre vacinas "candidatas" em plano de imunização do governo

A vacina Coronavac, produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, é alvo de um cabo de guerra entre o governo federal e o governo paulista

Da CNN, em São Paulo
12 de dezembro de 2020 às 16:57 | Atualizado 12 de dezembro de 2020 às 17:05

 


 O Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 inclui a Coronavac, vacina que está sendo produzida no Brasil pelo Instituto Butantan em parceria com o governo de São Paulo, entre as possíveis candidatas para distribuição nacional.

Na página 19 do documento, sob o título "Vacinas candidatas em fase 3", o governo afirma: "o quadro abaixo traz um resumo dos dados disponíveis até a data da atualização deste documento a respeito das diferentes vacinas em estudos de fase 3. Dados
detalhados das vacinas com previsão de aquisição pelo Ministério da Saúde encontramse descritos abaixo, dados adicionais sobre as demais vacinas encontram-se no Anexo I deste documento".

Coronavac aparece no resumo dos principais dados das vacinas na fase 3 de pesquisa clínica
Foto: Reprodução


 

Entre as vacinas o quadro, a primeira citada é justamente a Coronavac, alvo de um cabo de guerra entre o governo federal e o governo paulista.

No entanto, as doses garantidas pelo governo, através de acordos já fechados, são 300 milhões, distribuídas da seguinte forma:

- Fiocruz/AstraZeneca: 100,4 milhões de doses, até julho/2020 + 30 milhões de doses/mês no segundo semestre;
- Covax Facility: 42,5 milhões de doses;
- Pfizer: 70 milhões de doses (em negociação).

"O Ministério da Saúde está fazendo prospecção de todas as vacinas e sediou encontros com representantes de diversos laboratórios que possuem vacinas em fase III de pesquisa clínica, para aproximação técnica e logística", afirma o governo federal.

O documento foi entregue pelo governo ao Supremo Tribunal Federal.

Leia também:

Veja quais são as fases de distribuição da vacina de acordo com plano do governo

Isolamento social duraria até 2 anos sem vacina, estima Ministério da Saúde

(Publicado por Marina Motomura)