Fiocruz divulga cartilha e recomenda celebração em casa nas festas de fim de ano

Recomendação é para dar preferência a locais abertos ou bem ventilados e evitar usar o ar condicionado

Isabelle Resende, da CNN, no Rio de Janeiro
17 de dezembro de 2020 às 09:37

 

Como passar o Natal e o Ano Novo ao lado da família de maneira segura em tempos de pandemia? Uma cartilha produzida pela Fundação Oswaldo Cruz e publicada nesta quarta-feira (16) traz dicas e recomendações de como diminuir os riscos de transmissão da Covid-19 durante as festas de fim de ano. A principal recomendação dos cientistas é ficar em casa e celebrar apenas com as pessoas que moram na mesma casa. Se escolher receber algum parente ou amigo de fora é importante limitar o número de pessoas no mesmo ambiente e manter o mínimo de dois metros de distância entre os convidados. A recomendação é para dar preferência a locais abertos ou bem ventilados e evitar usar o ar condicionado. Os apertos de mãos e os abraços também devem ser evitados. O uso da máscara é essencial sempre que as pessoas não estiverem comendo ou bebendo. Outra dica importante é ter sempre em mãos um saco para guardar a máscara ao tirá-la. E, se possível, trocá-la a cada duas horas.

Leia também:
Com pacientes com sequelas, hospitais se especializam em tratamento pós-Covid-19
SP mantém vacinação em 25/1, apesar da intenção da Saúde de comprar a Coronavac
Bolsonaro minimiza desentendimentos e prega união ao lançar plano de imunização

Não compartilhar objetos como talheres e copos e após tocar em objetos que estejam sendo compartilhados com outros convidados (ex: utensílios para servir a comida, jarras e garrafas), lavar as mãos com água e sabão ou usar o álcool em gel. Os cientistas recomendam ainda que se evite música alta para que as pessoas não tenham que gritar ou falar alto. Isso evita que, caso alguém esteja contaminado com o vírus, lance um número maior de partículas virais no ambiente. As pessoas que estiverem com algum sintoma relacionado à Covid-19 ou que já tenham o diagnóstico da doença devem evitar contato com familiares e amigos. Pessoas que, mesmo sem sintomas, tenham tido contato com outras que tiveram a doença nos últimos 14 dias também devem ficar de fora da reunião. O mesmo vale para o grupo de risco: portadores de doenças crônicas, como diabetes e hipertensão, asma, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal crônica em estágio avançado, imunodepressão provocada pelo tratamento de doenças autoimunes, como lúpus ou câncer; pessoas acima de 60 anos de idade, fumantes, gestantes, mulheres em resguardo e crianças menores de 5 anos.

Cartilha com orientações da Fiocruz
Foto: Reprodução/Fiocruz

Na cartilha, que está disponível na internet, a Fiocruz ainda lembrou que nenhuma medida é capaz de impedir totalmente a transmissão da Covid-19. E, como o país vive um expressivo aumento no número de casos e de óbitos por Covid-19, as pessoas precisam comemorar as festas de fim de ano de maneira mais segura possível. “Este será um fim de ano muito diferente daquele que todos gostaríamos de ter, mas é preciso encontrar um equilíbrio entre o desejo de estarmos todos juntos e a necessidade de medidas protetivas que a pandemia e, especialmente, o aumento do número de novos casos no país, nos coloca. Por isso, é muito importante que as pessoas tenham informações corretas e sigam as recomendações”, alertou a presidente da Fiocruz, Nísia Trindade Lima.