China diz que vai vacinar grupos prioritários durante inverno e primavera

O país tem como objetivo desenvolver a imunidade de rebanho, e a vacinação de grupos de alto risco

da Reuters
19 de dezembro de 2020 às 17:08
Bandeira da China
Bandeira da China
Foto: Divulgação / Pixabay

A China se concentrará primeiro na vacinação de grupos de alto risco durante o inverno e a primavera, antes de ampliar a vacinação ao público em geral, disse uma autoridade de saúde de alto escalão neste sábado.

Zeng Yixin, vice-ministro da Comissão Nacional de Saúde da China (NHC) e diretor do grupo de trabalho de pesquisa e desenvolvimento de vacinas do Conselho de Estado, alertou que os esforços de prevenção da Covid-19 na China estão sob pressão crescente à medida que as temperaturas caem.

Leia também:

Movimento antivacina não prospera no Brasil, diz pesquisadora da Fiocruz
Com pacientes com sequelas, hospitais se especializam em tratamento pós-Covid-19

"Durante as estações de inverno e primavera, a realização de trabalho de vacinação contra o coronavírus entre alguns grupos-chave da população é de grande importância para a prevenção da epidemia", disse ele em entrevista.

A China tem como objetivo desenvolver a imunidade de rebanho, e a vacinação de grupos de alto risco --que incluem trabalhadores da indústria da cadeia de frio, alfândega, saúde, mercados e transporte público-- é apenas a primeira parte de um "programa passo a passo”, acrescentou.

A China incluiu duas candidatas a vacina, uma da Sinopharm e uma da Sinovac Biotech , em um programa de uso de emergência lançado em julho, visando grupos específicos de alto risco de infecção, como trabalhadores médicos e inspetores de fronteira.

O país também aprovou uma vacina da CanSino Biologics para uso militar, mas não aprovou nenhuma vacina para uso entre o público em geral.

A China planeja vacinar até 50 milhões de pessoas antes do início do feriado do Ano Novo Lunar em fevereiro de 2021, de acordo com reportagem do South China Morning Post.