Parece que todo mundo perdeu o medo da doença, diz infectologista

Marcelo Otsuka comenta medidas adotadas pelo governo de São Paulo para tentar conter o aumento de casos do novo coronavírus

da CNN, em São Paulo
23 de dezembro de 2020 às 08:41 | Atualizado 23 de dezembro de 2020 às 08:42


Devido à queda na taxa de isolamento social e ao aumento de casos, óbitos e ocupação dos leitos de UTI por conta do novo coronavírus, o infectologista Marcelo Otsuka acredita que "todo mundo perdeu o medo" da doença. 

Em entrevista à CNN nesta quarta-feira (23), o especialista apoiou a decisão do governo de São Paulo de restringir ainda mais as medidas de isolamento social durante o Natal e Ano Novo no estado para conter o avanço da pandemia.

Assista e leia também:
São Paulo divulga dados sobre a Coronavac; veja o que se sabe sobre a vacina
Começo da vacinação será, na melhor hipótese, no fim de janeiro, diz Pazuello
Após aprovação na Suíça, Anvisa deve acelerar registro de vacina da Pfizer

Aglomeração na 25 de março, em São Paulo, durante a pandemia da Covid-19
Aglomeração na região da 25 de março, em São Paulo, durante a pandemia da Covid-19
Foto: Cris Faga/Estadão Conteúdo (14.dez.2020)

Com o anúncio realizado na terça-feira (22), apenas serviços essenciais poderão funcionar durante as janelas de 25, 26 e 27 de dezembro e 1, 2 e 3 de janeiro. A região de Presidente Prudente, excepcionalmente, voltará para a fase vermelha para controlar o avanço da doença no local, que está com 83,1% dos leitos ocupados.

No entanto, na avaliação de Otsuka, as medidas só serão eficazes se a população segui-las. "A resposta seria melhor se o povo continuasse respeitando e obedecendo as regras de higiene, distanciamento social e o uso de máscaras. Talvez nós não precisássemos voltar atrás com tanta intensidade se esse respeito tivesse acontecido."

(Publicado por: André Rigue)