Já perdemos o bonde do início da vacinação, diz infectologista

"Vejo falta de pressa e inércia em fazer o acordo de compra de vacinas," disse a vice-presidente do Sabin Vaccine Institute, Denise Garrett

Da CNN, em São Paulo
28 de dezembro de 2020 às 15:20


Enquanto diversos países começam a vacinar sua população, o Brasil ainda não aprovou seu primeiro imunizante contra o novo coronavírus. Em entrevista à CNN, a infectologista e vice-presidente do Sabin Vaccine Institute, Denise Garrett, alertou para os perigos da demora do país em iniciar a vacinação em massa, e afirmou que o mês de janeiro no Brasil pode marcar o início de uma segunda onda de casos de Covid-19 em um cenário onde a primeira onda ainda não foi completamente controlada.

Leia também

Novavax anuncia início da fase 3 de testes de sua vacina contra a Covid-19

Pfizer atrasa entrega de novo lote de vacina para a Espanha

Coreia do Sul detecta nova cepa da Covid-19 em 3 pessoas que viajavam de Londres

“Vejo falta de pressa e inércia em fazer o acordo de compra de vacinas, o que nos coloca no fim da fila para a compra de doses. Já perdemos o bonde do início da vacinação e vamos perder o bonde do meio do ano,” disse Denise.

“Estamos em um período difícil da pandemia no Brasil. As infecções estão em crescimento exponencial. Estamos vendo o nascimento de uma segunda onde dentro de uma primeira onda que nunca foi controlada," disse a infectologista.

Aglomeração em Ponta Negra, balneário em Manaus, durante pandemia da Covid-19
Foto: Edmar Barros/Futura Press/Estadão Conteúdo (6.set.2020)

(Publicado por Daniel Fernandes)