Vacinas são efetivas contra variações conhecidas da Covid-19, diz infectologista

Professora do Instituto de Medicina Tropical da Faculdade de Medicina da USP Ester Sabino falou sobre o processo de mutação da Covid-19

Da CNN, em São Paulo
28 de dezembro de 2020 às 21:05 | Atualizado 28 de dezembro de 2020 às 21:09


A descoberta de uma variante 70% mais contagiosa do novo coronavírus no Reino Unido acendeu um sinal de alerta no mundo.

Apesar do receio com a mutação, a professora do Instituto de Medicina Tropical da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) Ester Sabino afirmou, em entrevista à CNN nesta segunda-feira (28), que, até o momento, as vacinas desenvolvidas contra a Covid-19 atuam contra todas as cepas conhecidas.

Leia também

Por causa de regras da Anvisa, Pfizer não pedirá registro emergencial da vacina

Já perdemos o bonde do início da vacinação, diz infectologista

Vacinação começa em Portugal com 10 mil doses da Pfizer

“Todas as variantes que conhecemos da Covid-19 e que foram testadas em laboratórios são sensíveis às vacinas. Especificamente essa da Inglaterra, os dados não foram submetidos, então ainda não sabemos se é sensível, mas as pessoas do meio acreditam que as vacinas são eficazes contra esta variação,” disse Ester à CNN.

“As linhagens acontecem em qualquer vírus, as mutações acontecem ao acaso. O problema é que se uma variante tem maior capacidade de transmissão ela acaba tomando conta da pandemia, como é o caso na Inglaterra; mas mutações são comuns", explicou a especialista.

Vacinação contra a Covid-19 na União Europeia começa domingo (25.dez.2020)
Vacinação contra a Covid-19 na União Europeia começa domingo (25.dez.2020)
Foto: Reprodução/CNN

(Publicado por Daniel Fernandes)