SP pode ter medidas mais restritivas nesta quinta, diz Centro de Contingência

Aumento de casos pode levar regiões do Estado a regredir na reclassificação que acontece na quinta-feira (7), explica coordenador

Da CNN, em São Paulo
06 de janeiro de 2021 às 11:08 | Atualizado 08 de janeiro de 2021 às 12:00


O aumento de casos e mortes pelo novo coronavírus em São Paulo pode levar algumas regiões do estado a regredir na reclassificação que será anunciada nesta quinta-feira (7). O alerta é do coordenador do Centro de Contingência da Covid-19, Paulo Menezes, em entrevista à CNN.

"A situação em São Paulo não é boa, é muito preocupante. Desde novembro observamos aumento crescente de casos, internações e óbitos, mas ainda não atingimos o pior momento que tivemos, que foi em julho. Ainda é uma situação menos grave, mas muito preocupante", analisa.

Leia também:

São Paulo volta à fase amarela; veja o que muda

Governo prorroga quarentena em São Paulo até 7 de fevereiro

Atualmente todo o estado, com exceção à região de Presidente Prudente, segue na fase amarela. Menezes avalia que ter regredido todo o estado à fase vermelha, a mais restritiva do Plano São Paulo, nos feriados prolongados do Natal e Ano-Novo surtiu efeitos positivos.

"Tivemos um aumento importante de isolamento social, algo que a gente não observava desde maio. Continuamos preocupados observando os indicadores todos os dias. Amanhã devemos ter uma reclassificação, é possível que alguma região tenha medidas mais restritivas do que temos hoje", adianta.

Paulo Menezes, coordenador do Centro de Contingência da Covid-19 em SP
Paulo Menezes, coordenador do Centro de Contingência da Covid-19 em SP (06.jan.2021)
Foto: Reprodução/CNN

(Publicado por Leonardo Lellis)