Japão anuncia ter encontrado variante do novo coronavírus em viajantes do Brasil

Ministério da Saúde afirmou que cepa diferente da encontrada no Reino Unido e África do Sul

Reuters
10 de janeiro de 2021 às 10:21 | Atualizado 10 de janeiro de 2021 às 14:03

 

Uma nova variante do novo coronavírus foi detectada em quatro brasileiros vindos do estado do Amazonas, disse o Ministério da Saúde do Japão neste domingo (10), indicando a evolução do vírus pandêmico. Eles retornavam ao país, onde são residentes.

Um funcionário do ministério disse que estudos estão em andamento sobre a eficácia das vacinas contra a nova variante, que difere das variantes altamente infecciosas encontradas pela primeira vez no Reino Unido e na África do Sul, que geraram um aumento nos casos.

Leia e assista também

Equipe da Casa Branca diz que pode haver uma 'variante dos EUA' do coronavírus

São Paulo identifica dois casos da variante inglesa do coronavírus no Brasil

Rapidez com que chega aos pulmões pode tornar nova cepa mais contagiosa

"No momento, não há provas de que a nova variante encontrada nos brasileiros seja altamente infecciosa", disse Takaji Wakita, chefe do Instituto Nacional de Doenças Infecciosas, em um comunicado.

Segundo o ministério, dos quatro viajantes que chegaram ao aeroporto Haneda de Tóquio em 2 de janeiro, um homem de cerca 40 anos teve problemas para respirar, uma mulher de aproximadamente 30 anos teve dor de cabeça e garganta inflamada e um adolescente teve febre, enquanto jovem não apresentou sintomas.

Depois de ver um aumento acentuado nos casos de coronavírus, o Japão declarou estado de emergência para Tóquio e três cidades vizinhas à capital na quinta-feira. O país contabiliza 289 mil casos e 4.061 mortes, segundo a emissora pública NHK.

Em nota, o Ministério da Saúde afirma "que já tomou as devidas medidas de precaução, tais como comunicação de alerta para todos os Centros de Informações Estratégicas e Resposta de Vigilância em Saúde (Cievs) do país; solicitação ao Ministério da Saúde do Japão de informação sobre a nacionalidade dos viajantes e locais de deslocamento no Brasil para rastreamento de potenciais contatos; e orientação, por meio de nota técnica, do diagnóstico molecular de variantes do SARS-CoV-2 à rede de saúde. O Instituto Evandro Chagas está preparado para o recebimento de amostras para sequenciamento da variante".