Uso de vacinas será decidido por diretores indicados no governo Bolsonaro


Fernando Molica
Por Fernando Molica, CNN  
13 de janeiro de 2021 às 20:35 | Atualizado 13 de janeiro de 2021 às 21:02

 

Os cinco diretores da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), que, no domingo (17), decidirão sobre o uso emergencial de vacinas contra a Covid-19 assumiram seus cargos durante o governo de Jair Bolsonaro. A reunião está marcada para começar às 10h e, segundo a agência, deverá durar cinco horas.

Dos cinco, os quatro efetivos – entre eles, o presidente, almirante Antonio Barra Torres – foram indicados pelo presidente da República e tiveram seus nomes aprovados pelo Senado.

O quinto integrante, interino, é um funcionário de carreira cujo nome compunha lista tríplice elaborada pela diretoria e encaminhada ao presidente da República. 

Em nota divulgada no início da noite desta quarta-feira (13), a Anvisa ressalta que a regulamentação do uso emergencial de vacinas prevê que a autorização temporária será definida pela diretoria da agência, "já que o uso emergencial é uma situação excepcional, fora do rito previsto para o registro de vacinas no Brasil e no mundo".  

A regulamentação que prevê a autorização emergencial foi publicada pela diretoria da agência no dia 10 de dezembro do ano passado. 

A reunião da diretoria será transmitida pela EBC e pelos canais digitais da Anvisa.