Covid-19: EUA vacinaram duas vezes mais mulheres que homens até aqui; entenda

Um levantamento da CNN americana mostra que a vacinação contra a Covid-19 no país teve, até aqui, quase duas vezes mais mulheres do que homens

Por Michael Nedelman, da CNN
15 de janeiro de 2021 às 01:13
Profissional de saúde prepara aplicação de vacina Pfizer em Los Angeles, nos EUA
Foto: Lucy Nicholson/Reuters


 

Quase duas vezes mais mulheres do que homens estão sendo vacinados contra a Covid-19 nos Estados Unidos, de acordo com uma análise de dados da CNN americana, com base em uma dúzia de estados que publicam informações demográficas online.

Em pelo menos três desses estados - Pensilvânia, Dakota do Sul e Nebraska - registros que incluem gênero dizem que as mulheres representam mais de sete em cada 10 pessoas vacinadas. A porcentagem de homens não atingiu 39% em nenhum dos estados incluídos na análise da CNN.

Especialistas dizem que isso pode refletir o perfil de quem foi elegível no início do lançamento das vacinas: profissionais de saúde e adultos mais velhos.

 

As mulheres representam 76% dos profissionais de saúde em tempo integral, de acordo com um relatório de 2019 de especialistas do Censo americano. A expectativa de vida em 2019 era de 76,3 anos para os homens e 81,4 anos para as mulheres, de acordo com dados do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos divulgados no mês passado.

No entanto, as pesquisas nacionais mostraram repetidamente que as mulheres na população em geral estão um pouco menos dispostas a receber a vacina do que os homens. As razões para isso "ainda são um quebra-cabeça", disse Cary Funk, diretor de pesquisa científica e social do Pew Research Center.

"Esse nível de confiança que as pessoas têm em como a vacina foi desenvolvida está fortemente relacionado com a probabilidade de recebê-la", disse Funk. "Em pesquisas de opinião pública, quando perguntamos sobre os desenvolvimentos científicos e tecnológicos emergentes tendemos a ver as mulheres um pouco mais cautelosas ou desconfiadas com esses desenvolvimentos e como eles serão aplicados".

Décadas de pesquisa mostraram que "homens e mulheres às vezes abordam o risco de maneira um pouco diferente", acrescentou ela.

Os estados que publicam dados demográficos da vacina Covid-19 e incluídos na análise da CNN são: Delaware, Indiana, Michigan, Minnesota, Nebraska, Carolina do Norte, Ohio, Oregon, Pensilvânia, Dakota do Sul, Tennessee e Texas.