Após atraso da Índia, Pazuello busca Fiocruz para debater produção de vacina

O titular da Saúde quer ouvir da Fiocruz quais são as perspectivas mais atualizadas para o início da produção da vacina no Brasil, dizem fontes

Igor Gadelha
Por Igor Gadelha, CNN  
16 de janeiro de 2021 às 16:04 | Atualizado 16 de janeiro de 2021 às 16:21
Ministro Eduardo Pazuello
Ministro Eduardo Pazuello
Foto: Adriano Machado / Reuters


Após o atraso na chegada dos 2 milhões de doses já prontas da vacina de Oxford compradas da Índia, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, deve conversar neste fim de semana com integrantes da diretoria da Fiocruz para discutir sobre a produção do imunizante pela fundação. 

Segundo auxiliares de Pazuello, o titular da Saúde quer ouvir da Fiocruz quais são as perspectivas mais atualizadas para o início da produção da vacina de Oxford no Brasil, a capacidade real de produção e de que forma o órgão conseguiria acelerar esse processo.

A expectativa é de que a reunião entre Pazuello e diretores da Fiocruz ocorra neste sábado (16). Ainda não há confirmação se a conversa será pessoalmente no Rio de Janeiro, onde fica a sede da instituição, ou por videoconferência. Até o início da tarde, o ministro ainda estava em Brasília.

 

Segundo assessores, após o Índia atrasar a liberação das doses prontas, Pazuello quer acelerar o processo de produção própria do imunizante. Fontes da Fiocruz disseram à CNN que a fundação, porém, ainda depende da chegada do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA).

Principal insumo da vacina de Oxford, o IFA será importado da China. A expectativa era de que o insumo tivesse chegado ao país nesta semana, o que não se concretizou. A Fiocruz tem dito que, por enquanto, segue sem data confirmada para a chegada do ingrediente.