Goiás inicia vacinação contra a Covid-19

Imunização no estado começou na cidade Anápolis

Will Marinho, da CNN, em São Paulo
18 de janeiro de 2021 às 17:02 | Atualizado 18 de janeiro de 2021 às 19:32


Após o início da vacinação contra a Covid-19 em São Paulo, Goiás é o segundo estado a começar o processo nesta segunda-feira (18). A primeira dose do imunizante foi aplicada pelo governador Ronaldo Caiado (DEM), que também é medico, em um ato simbólico na cidade de Anápolis.

A diretoria da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) liberou, com ressalvas, no domingo (17), o uso emergencial das vacinas de Oxford/AstraZeneca e da Coronavac. Com a decisão, as vacinas poderão agora ser aplicadas na população brasileira.

Rio de Janeiro e Santa Catarina


Os estados do Rio de Janeiro e Santa Catarina também começaram a vacinação nesta segunda. No estado do sul do país, um enfermeiro, que atua no combate à Covid-19 em Florianópolis, foi vacinado na tarde desta segunda-feira (18). Na sequência, o estado imunizou um idoso, no ato acompanhado pelo governador de Santa Catarina, Carlos Moisés (PSL).

O Rio de Janeiro iniciou o processo de vacinação contra a Covid-19 em um ato simbólico aos pés do Cristo Redentor. A técnica de enfermagem Dulcinéia da Silva Lopes (54) e a idosa Teresinha da Conceição (80) foram as primeiras cariocas a receberem o imunizante.

O governador Ronaldo Caiado (DEM) aplica a primeira dose da vacina contra a Covid-19
Foto: Reprodução (18.jan.2021)

Anvisa aprova uso emergencial das vacinas

Por unanimidade, a diretoria da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) liberou, com ressalvas, no domingo (17), o uso emergencial das vacinas de Oxford/AstraZeneca e da Coronavac. Com a decisão, as vacinas poderão agora ser aplicadas na população brasileira.

Para a liberação do uso emergencial dos imunizantes eram necessários três votos dos cinco possíveis na diretoria da Anvisa. Antônio Barra Torres, Cristiane Rose Jourdan Gomes, Alex Machado Campos, Romison Rodrigues Mota e Meiruze Freitas, relatora da solicitação, deram parecer favorável.

A diretora da Anvisa Meiruze Freitas, relatora dos pedidos, foi a primeira a votar neste domingo, e deu parecer favorável à aprovação do uso emergencial temporário dos imunizantes. Ela foi seguida, então, pelos seus colegas, inclusive o diretor-presidente da agência, Antônio Barra Torres, que fechou a votação.