Governo do RJ assina acordo para usar shoppings e mercados na vacinação

A logística ficará sob responsabilidade do governo, enquanto os estabelecimentos irão ceder os espaços sem custos aos cofres públicos

Cleber Rodrigues, da CNN, no Rio de Janeiro
18 de janeiro de 2021 às 16:08 | Atualizado 18 de janeiro de 2021 às 16:09
Shopping no Rio
Shoppins no Rio de Janeiro serão usados para vacinação
Foto: Cleber Rodrigues/CNN

Foi assinado, na manhã desta segunda-feira (18), no Palácio Guanabara, um acordo para usar shopping centers e supermercados do Rio de Janeiro para imunização contra a Covid-19

Pelo acordo firmado, serão 180 supermercados e pelo menos 30 shoppings espalhados por todo o estado. A logística ficará sob responsabilidade do governo, enquanto os estabelecimentos irão ceder os espaços sem custos aos cofres públicos. 

“A gente espera que, com isso, desafogue os postos de saúde e que não haja aglomeração nos pontos de vacinação. O objetivo é que isso agilize a imunização para todo o cidadão do estado do Rio de Janeiro”, disse Fábio Queiróz, presidente da Associação de Supermercados do Rio de Janeiro.

De acordo com o conselheiro da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) Vander Giordano, os estabelecimentos deverão ser utilizados para imunização no sistema drive-thru. 

“Provavelmente a modalidade será por drive-thru. O governo do estado nos informou que montou um sistema de aplicativo de agendamento. Isso será feito em coordenação com os shopping centers. Eventualmente, algumas lojas serão disponibilizadas também, como pontos de vacinação, preservando as regras de distanciamento e o uso de máscara”, afirmou Vander Giordano, conselheiro da Abrasce.

O termo de cooperação seria assinado na presença do governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC), mas o chefe do Executivo estava em São Paulo tratando dos trâmites de envio das doses para o Rio de Janeiro.