Logística do Ministério da Saúde atrasa na entrega de vacinas

Horários de uma planilha divulgada pelo Ministério da Saúde a governadores e prefeitos, ainda na noite deste domingo, não se confirmaram

Basília Rodrigues
Por Basília Rodrigues, CNN  
18 de janeiro de 2021 às 12:25 | Atualizado 18 de janeiro de 2021 às 14:13

 

As primeiras horas de entrega de vacinas pelo país foram marcadas por atrasos e mudanças na previsão de horário, de acordo com gestores locais.

De modo geral, os horários de uma planilha divulgada pelo Ministério da Saúde a governadores e prefeitos, ainda na noite deste domingo, não se confirmaram. Essa planilha estava sendo usada no planejamento, até os primeiros voos atrasarem.

Bahia que figurava como o primeiro estado a receber vacinas, por meio de uma companhia aérea particular, pulou para o fim de tarde, de acordo com a nova estimativa repassada pelo governo federal ao governo bahiano. Cobrado a fixar um horário para o início da vacinação, o secretário de saúde local Fábio Vilas-Boas responsabilizou, nesta manhã, o Ministério da Saúde pelo atraso.

"Não há qualquer explicação oficial do Ministério. Fomos dormir 23h30 com um cronograma, uma planilha que indicava chegada às 8h50 de hoje. Mas hoje pela manhã fomos informados que chegará às 18h de hoje. Tivemos acesso a declarações do ministro de que o país receberia as vacinas até às 14 horas. Então, nós estamos aqui de plantão com toda equipe aguardando", afirmou em entrevista à imprensa.

 

O estado baiano afirma que, assim que receber as vacinas, levará três horas para fazer a distribuição para as prefeituras.

Tocantins também encabeçava essa lista. A previsão era estar com todas as vacinas até 11 horas da manhã. Mas até agora nada. O governador Mauro Carlesse gravou um vídeo ao lado do estoque de vacinas que irá para o seu estado. "Hoje, às 17 horas já estaremos vacinando o primeiro cidadão tocantinense. Graças à Deus, a vacina chegou", disse. Apesar do atraso na chegada das doses, o governo de Tocantins afirma que não irá alterar o início previsto para a vacinação.

Voos da FAB

Alguns estados vão receber as vacinas por meio de aviões da FAB, e não voos particulares. É o caso de Roraima, que vai compartilhar o voo com as vacinas que irão para o Amazonas. Com isso, o governador Antonio Denarium afirma que não conseguirá iniciar a vacinação nesta segunda-feira, como antecipado por outros governadores.

"Não tem como. Estamos localizados acima da linha do Equador. Nossas vacinas vão junto com as vacinas do Amazonas. Vai em um avião cargueiro, para parar primeiro em Manaus e depois Boa Vista. Amanhã todas as unidades vão ter essas vacinas disponíveis. O Ministério fez um trabalho ágil e atento para conseguir liberar logo essas vacinas. Mas elas tem que chegar, para serem distribuídas pelos municípios", afirmou à CNN.

São Paulo

Em São Paulo, como as vacinas já estavam no estado, o cenário é diferente. O governo paulista divulgou que iniciou a distribuição por município nesta manhã. E marcou o início da vacinação em lugares, como Campinas, para esta tarde.