Com a vacina de Oxford, Brasil deve imunizar todos profissionais de saúde

Governo indiano liberou nesta quinta-feira (21) as exportações comerciais de vacinas contra Covid-19

da CNN, em São Paulo
21 de janeiro de 2021 às 20:28


O pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) Júlio Croda acredita que com a chegada da primeira remessa de vacinas da Astrazeneca/Oxford, o Brasil conseguirá imunizar todos os profissionais de saúde.

O governo indiano liberou nesta quinta-feira (21) as exportações comerciais de vacinas contra Covid-19. O voo que trará os imunizantes da Índia para o Brasil decolou às 4h05 horário local, 19h45 desta noite pelo horário de Brasília.

Recipientes de vacina de Oxford/AstraZeneca no Serum Institute da Índia
Recipientes de vacina de Oxford/AstraZeneca no Serum Institute da Índia
Foto: Francis Mascarenhas/Reuters (30.nov.2020)

“É muito provável que a gente finalize, com essas doses da Astrazecea mais as doses [da Coronavac] que devem ser aprovadas liberada pela Anvisa amanhã, a vacinação dos profissionais de saúde”, disse em entrevista à CNN.

“Se sobrar algum quantitativo, a gente pode iniciar [a vacinação dos] idosos acima de 75 anos. Aí, completamos a primeira fase da campanha de vacinação.”

Croda também lembrou que o intervalo entre doses da vacina de Oxford pode ser de até três meses, diferente da Coronavac que pode ser ministrada a segunda dose entre 14 e 28 dias.

(Publicado por Amauri Arrais)