Governo tem condições de saber quando e como distribuirá vacinas, diz ex-Anvisa

“Planejamento é uma palavra estranha ao governo federal, não existe", diz o médico sanitarista Gonzalo Vecina

Da CNN, em São Paulo
17 de fevereiro de 2021 às 14:52

O médico sanitarista e ex-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) Gonzalo Vecina culpa o governo federal pelo desabastecimento de vacinas contra a Covid-19 em algumas regiões do país. 

Segundo o especialista, o Executivo tem como saber quando e como distribuirá os imunizantes, mas, como não existe planejamento, ocorrem falhas no programa de vacinação.

“Planejamento é uma palavra estranha ao governo federal, não existe. Planejamento é a definição de como eu faço o que eu quero fazer. A única coisa que não estamos vendo é o ‘como eu faço’ a aplicação da vacina”, diz.

“O objetivo é aplicar vacinas. Quem produz as vacinas aqui no Brasil são o Instituto Butantan e a Fiocruz, dois órgãos do Estado. Ou seja, eu tenho condições de saber exatamente quando e como vou receber as vacinas prontas. Portanto, eu também tenho como distribuir essas vacinas e saber quando [elas vão terminar] terminar. Então, não tem nenhuma razão para o governo não ter essa noção”, avalia.

Vecina ainda considera como “inexplicável” que alguns locais do Brasil, de surpresa, não tenham mais imunizantes contra o novo coronavírus. “Isso revela o nível de desgoverno que estamos vivendo”, afirma.

 

(Publicado por Sinara Peixoto)