Brasil registra mais 57 mil novos casos e 1,2 mil mortes por Covid-19

Da CNN, em São Paulo
20 de fevereiro de 2021 às 19:12 | Atualizado 20 de fevereiro de 2021 às 19:20
cemitério da Vila Formosa, em São Paulo, durante pandemia da Covid-19
Agente funerário sepulta caixão no cemitério da Vila Formosa, em São Paulo, durante pandemia da Covid-19
Foto: Ettore Chiereguini/Agif/Estadão Conteúdo (21.jan.2021)

 

O Ministério da Saúde divulgou neste sábado mais 1.212 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total a 245.977. 

Também foram confirmados mais 57.472 casos, somando 10.139.148 registrados desde o início da pandemia. O Brasil ultrapassou os 10 milhões de casos na última quinta (18), marca que só Índia e Estados Unidos já haviam atingido. 

O país é o terceiro com o maior número de casos e o segundo com o maior número de mortes pela doença em todo o mundo. 

O estado de São Paulo ainda lidera o número de casos da doença, com 1.971.423 registros e 57.743 mortes. 

Balanço dos novos casos e óbitos notificados nas últimas 24h pelo Ministério da
Balanço dos novos casos e óbitos notificados nas últimas 24h pelo Ministério da Saúde
Foto: Divulgação / MS
Vacinação

Em meio à paralisação da vacinação em várias cidades por falta de doses, o governo publicou nesta sexta (19), em edição extra do Diário Oficial da União, dois extratos de dispensa de licitação para a compra das vacinas Sputnik V e Covaxin. O documento assegura R$ 693,6 milhões para a compra da vacina russa e R$ 1,614 bilhão para a indiana. 

O documento não fala em volume de doses que serão compradas, mas o Ministério da Saúde apresentou nesta semana um cronograma que prevê que, a partir do dia 20 de março, sejam entregues 20 milhões de doses da Covaxin e 10 milhões da Sputnik.

Para serem distribuídas, porém, a Anvisa precisa aprová-las, mas não há ainda pedido de registro formalizado.