Vacina contra Covid-19 da CanSino tem 65% de eficácia

CanSino Biologics produz a vacina Ad5-nCoV e é uma da principais desenvolvedoras chinesas de imunizante

Estadão Conteúdo
24 de fevereiro de 2021 às 09:32 | Atualizado 24 de fevereiro de 2021 às 10:28
Vacina, china
Pesquisador trabalha em laboratório da fabricante de vacinas CanSino, em Tianjin, na China
Foto: Stringer - 20.nov.2018/Reuters

 

A chinesa CanSino Biologics anunciou nesta quarta-feira (24) que sua vacina contra a Covid-19 tem eficácia superior a 65% contra todos os casos sintomáticos da doença. O imunizante, conhecido como Ad5-nCoV, tem eficácia geral de 65,28% na prevenção de todos os casos 28 dias após a aplicação da primeira dose, explicou a empresa. Para casos graves de Covid-19, a eficácia da vacina é de 90,07% num período de 28 dias após a primeira dose.

A CanSino fez parceria com o Instituto de Biotecnologia de Pequim e com a Academia de Ciências Médicas Militares da China para desenvolver a vacina. Os dados se baseiam na vacinação de mais de 40 mil voluntários e numa análise preliminar de testes em fase 3 conduzidos no Paquistão, México, Rússia, Chile e Argentina, acrescentou a empresa.

 

A CanSino, que está entre as principais desenvolvedoras chinesas de vacinas contra a covid-19, disse também que a eficácia de seu imunizante atende às exigências da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da agência reguladora de medicamentos da China.

 

A Sinopharm, a primeira vacina contra a Covid-19 desenvolvedora a ter as doses aprovadas ara uso na China, tem eficácia média de 79,34%. A Sinovac apresentou uma média de eficácia que varia entre 50,4% no Brasil e 91,25% na Turquia.