Número de mortes por Covid-19 no Brasil dobra, em média, a cada 26 dias

Os dados são da plataforma Monitora Covid-19, mantido pela Fiocruz, e pela Universidade John`s Hopkins

Leandro Resende
Por Leandro Resende, CNN  
25 de fevereiro de 2021 às 16:27 | Atualizado 26 de fevereiro de 2021 às 15:29

O Brasil dobrou o número de mortes decorrentes do novo coronavírus, em média, a cada 26 dias, desde o começo da pandemia. O país só perde para o México, que tem menos perdas de vidas registradas (182 mil), mas que dobra o número de óbitos a cada 25 dias. Os dados são da plataforma Monitora Covid-19, mantido pela Fiocruz, e pela Universidade John`s Hopkins.

No dia 17 de março de 2020, o Brasil registrou a primeira morte por Covid-19. No dia seguinte, já eram quatro mortes e, 26 dias depois da primeira morte, dia 12 de abril, o país já contabilizava 1.223 mortes causada pelo novo coronavírus. 

O avanço seguiu. Passado o mesmo período, o país atingiu quase 10 mil mortes no dia 8 de maio, com 9.895 óbitos.

Quase um ano depois, o Brasil passou dos 250 mil mortos pelo novo coronavírus, na quarta-feira (24), e a doença segue avançando. Novas restrições com o objetivo de evitar a circulação de pessoas voltam a ser anunciadas para tentar conter os colapsos nos sistemas de saúde de norte a sul do país. 

“Isso significa que o Brasil nunca conteve a doença e está em momento de aceleração da curva de óbitos e de casos desde novembro”, afirmou Christovam Barcellos, responsável pelo Monitora Covid-19 da Fiocruz.

Na avaliação de Barcellos, analisar o tempo médio para que casos e óbitos por Covid-19 sejam duplicados demonstra quais lugares conseguiram, em algum momento, frear a doença. No entanto, segundo ele, os dados dos estados brasileiros demonstram que a curva de contágio pela Covid continua muito acelerada. 

Ao todo, 17 estados brasileiros dobram o número de óbitos em menos de 40 dias desde o começo da pandemia. “É uma prova que nunca houve controle da pandemia. A nossa curva continua muito inclinada, é exponencial”, avaliou.

O Brasil precisa de apenas 20 dias para dobrar o número de contaminados pelo novo coronavírus, o que coloca o país na frente dos Estados Unidos - em média, lá, são necessários 21 dias para duplicação do número de infectados.

Os dois países e o México são os que mais vezes dobraram seu número de mortos: 13 desde março do ano passado.