Covid-19: Rio propõe calendário único de vacinação para Região Metropolitana

Ideia é evitar migração de pessoas em busca do imunizante: até agora 42 mil pessoas de outros municípios se vacinaram na capital fluminense

Isabelle Saleme e Luiza Muttoni, da CNN, no Rio de Janeiro
12 de março de 2021 às 07:39 | Atualizado 12 de março de 2021 às 09:56

A prefeitura do Rio de Janeiro propôs um calendário único de vacinação de Covid-19 para a Região Metropolitana. A ideia é evitar migração de pessoas em busca do imunizante – até agora 42 mil pessoas de outros municípios se vacinaram na capital fluminense

A medida foi tomada depois de, na noite de quinta-feira (11), a Secretaria Municipal de Saúde informar que a campanha de vacinação contra o novo coronavírus foi interrompida por causa da migração de pessoas em busca das doses –  o comprovante de residência não é exigido para aplicação da dose.

“Faz parte do Sistema Único de Saúde (SUS), é um sistema universal e todos têm direito, mas a gente tem um problema de planejamento", afirmou o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.

"O ideal é que a gente comece a discutir um calendário mais amplo, essa é a primeira campanha em que a gente não tem um calendário nacional, mas que a gente possa discutir um calendário mais amplo pelo menos na região metropolitana do Rio de Janeiro pra facilitar esse planejamento e garantir que as pessoas possam de vacinar próximo ao seu domicílio”, completou.

Além disso, em pelo menos outras quatro cidades o calendário de imunização precisou ser paralisado essa semana por falta de vacinas: Nova Friburgo, Iguaba Grande, Volta Redonda e Duque de Caxias.

Com o aumento da procura, idosos com 75 anos que receberiam a primeira dose da vacina contra a Covid-19 nesta sexta-feira (12) deverão aguardar o recebimento de mais lotes de vacina. 

Pelas redes sociais, o Prefeito Eduardo Paes informou que a imunização segue exclusivamente para pessoas com 76 anos ou mais e para aqueles que precisam tomar a segunda dose do imunizante.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, pelo segundo dia consecutivo, os pontos de vacinação tiveram uma procura maior do que a esperada. A expectativa era aplicar, nos dois dias, 25 mil doses, mas 38,6 mil pessoas receberam a vacina.

Na quarta-feira (10), 82 das 230 unidades de saúde ficaram sem vacinas pelo mesmo motivo. Chegou-se a se pensar em “erro de cálculo”. Na quinta pela manhã, Soranz disse que a vacinação havia sido retomada com tranquilidade, mas novamente foi pego de surpresa.

No início da semana, a Prefeitura havia afirmado que conseguiria manter o calendário até sábado (13). Paes chegou a divulgar que havia previsão de que novos lotes chegariam em breve, mas não especificou quando.

As 56 mil doses que estavam sendo aplicadas nesta semana em idosos da capital estão entre as 261.800 unidades da Coronavac que chegaram ao estado na terça-feira (9).

Em toda a cidade do Rio, 469.768 pessoas receberam a primeira dose do imunizante, cerca de 6,96% da população carioca. Além disso, 133.748 já foram vacinadas com a segunda dose –  ao todo, 603.516 vacinas foram aplicadas. No estado do Rio como um todo, 723.402 pessoas foram vacinadas.