'Momento mais dramático da pandemia', diz secretário de saúde de São Paulo

Edson Aparecido cita índices perto do limite e afirma que novas medidas sanitárias devem ser aplicadas na cidade

Produzido por Jorge Fernando Rodrigues, Da CNN, em São Paulo
18 de março de 2021 às 02:21

 A cidade de São Paulo nunca viu seus números de casos e ocupação de leitos por Covid-19 tão altos e deve tomar medidas ainda mais restritivas para que os índices diminuam. Quem afirma é o secretário municipal de saúde, Edson Aparecido, em entrevista à CNN.

"Estamos vivendo o momento mais dramático da pandemia na cidade. Hoje estamos chegando a quase 28 mil casos na média móvel de sete dias, os hospitais estão com 88% dos leitos de UTI ocupados e 76% dos leitos de enfermaria, boa parte das UPAs estão completamente lotadas", relata.

Ele diz ser cedo para ter um panorama dos impactos das restrições aplicadas na última segunda-feira (15).  "Precisamos fazer uma avaliação mínima de uma semana, você não pode tomar uma medida e no dia seguinte altera-la. É visível que caiu o movimento na cidade, mas precisamos chegar a um nível (de isolamento) que chegue a 60%".

O secretário municipal de saúde de São Paulo, Edson Aparecido (17.mar.2021)
Foto: Reprodução/CNN

Aparecido não descarta o endurecimento das regras. "Pela pressão que o sistema enfrenta, seguramente novas medidas terão de ser anunciadas. Se tivermos que tomar medidas mais restritivas, vamos tomar, inclusive com articulação metropolitana, com os demais prefeitos da região". 

O secretário apela por bom senso. "É importante que a população entenda a necessidade de as medidas sanitárias serem aplicadas. É preciso a compreensão coletiva de que é um momento trágico". 

(Publicado por Sinara Peixoto)