Brasil ultrapassa 290 mil mortes por Covid; total nas últimas 24h chegou a 2.815

Mais 90.570 diagnósticos foram confirmados nas últimas 24 horas, o maior número em toda a pandemia

Anna Satie, da CNN, em São Paulo
19 de março de 2021 às 18:06 | Atualizado 19 de março de 2021 às 19:05

 O Brasil registrou nesta sexta-feira (19) mais 90.570 casos de Covid-19, o maior número em toda a pandemia, de acordo com dados do Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde).

A máxima anterior era desta quarta (17), quando 90.303 novos diagnósticos entraram na contagem. Com a atualização, o total chega a 11.871.390.

Esse recorde é batido no dia em que o país ultrapassa a marca de 290 mil vítimas da doença. Nas últimas 24 horas, mais 2.815 mortes foram confirmadas, totalizando 290.314.

A média móvel de mortes continua subindo e chegou a 2.173 nos últimos sete dias, o 24º recorde consecutivo.  

Hospital de campanha em Santo André (SP) durante pandemia da Covid-19
Foto: Danilo M Yoshioka/Futurapress/Estadão Conteúdo (19.mar.2021)

Apenas dois dos 26 estados brasileiros, Roraima e Amazonas, têm menos de 80% de ocupação dos leitos de UTI, de acordo com levantamento feito pela CNN com dados fornecidos pelas secretarias de Saúde. Dezoito estados têm ocupação acima de 90%, o que configura colapso, porque não há mais margem para rotatividade dos pacientes nos leitos. 

São: Mato Grosso (131%), Mato Grosso do Sul (107%), Rondônia (100%), Distrito Federal (98,4%), Rio Grande do Sul (97,6%), Paraná (97%), Santa Catarina (96,4%), Acre 996,2%) Goiás (96,1%), Pernambuco (96%), Ceará (93,7%), Piauí (93,3%), Rio Grande do Norte (92,2%), Tocantins (92%), Amapá (91,4%), Espírito Santo (91,1%), Maranhão (90,9%) e São Paulo (90,6%). 

O âncora da CNN, Kenzô Machida, teve acesso aos contratos do governo federal com a Pfizer e a Janssen para a compra de 138 milhões de doses de vacinas contra Covid-19. A assinatura foi finalizada na quinta-feira (18). O imunizante da Pfizer já obteve o registro da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Com a atualização, de acordo com o Ministério da Saúde, as doses já contratadas e com entrega prevista ainda neste ano somam 562,9 milhões.

Por enquanto, porém, a vacinação avança lentamente. Até o momento, 11,3 milhões de pessoas receberam a primeira dose do imunizante, pouco mais de 5% do total da população. 

Expectativa do recebimento das doses encomendadas pelo Brasil de vacinas contra a Covid-19, de diferentes fabricantes. Atualizada em 19/03/2021
Foto: CNN Brasil