Vacina federal contra Covid-19 busca recursos para se viabilizar

Farmacêutica disse que sem recursos não consegue avançar em nenhuma pesquisa para o desenvolvimento do imunizante

Caio Junqueira
Por Caio Junqueira, CNN  
31 de março de 2021 às 17:50 | Atualizado 31 de março de 2021 às 22:20

A principal aposta do governo federal para a imunização contra a Covid-19 busca recursos para se viabilizar.

Para conseguir fazer os testes da fase 1 e 2, a Farmacore Biotecnologia Ltda., que faz os estudos junto com a USP, precisa de mais R$ 30 milhões. E, se a Anvisa aprovar posteriormente essas fases, precisará de pelo menos mais R$ 300 milhões.

“Há uma negociação com o ministério para financiar as fases 1 e 2 no valor de até R$ 30 milhões. Depois, tendo sucesso nessa fase, financiar a Fase III com cerca de R$ 300 milhões”, disse à CNN a presidente e CEO da Farmacore, Helena Faccioli.

Ilustração de vacina contra Covid-19 desenvolvida no Brasil
Foto: MIGUEL NORONHA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

 

A pesquisa da Versamune recebeu até agora R$ 3,8 milhões de investimentos federais por meio de um edital de encomenda tecnológica do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ).

Fontes do Ministério da Ciência e Tecnologia dizem que os R$ 30 milhões estão reservados no orçamento deste ano e deverão ser liberados via Financiadora de Estudos e Projetos, a Finep, vinculada à pasta. E que o governo negociou emendas parlamentares com o relator do orçamento para assegurar mais R$ 200 milhões a serem liberados quando a fase 3 for aprovada. Faltariam, portanto, segundo a pasta, mais R$ 100 milhões.

A Farmacore, por meio de sua assessoria, disse que sem os recursos não consegue avançar em nenhuma pesquisa. O ministério, porém, informa que só vai liberar os recursos depois que a Anvisa aprovar os testes.