Coordenador da Pfizer: Iniciaremos teste de vacina em grávida e imunossuprimido

Cristiano Zerbini, que coordena os estudos no Brasil, explica que empresa planeja iniciar uma análise global nestes dois grupos

Produzido por Layane Serrano, da CNN São Paulo
01 de abril de 2021 às 11:07 | Atualizado 01 de abril de 2021 às 11:10

A Pfizer anunciou nesta quinta-feira (1º) que sua vacina contra a Covid-19 garante imunidade em adultos e adolescentes por pelo menos seis meses e que pode ser eficaz contra as variantes do vírus.

O próximo passo da empresa é iniciar testes em grávidas e em imunossuprimidos - pessoas que utilizam remédios ou tratamentos que baixam a imunidade - explicou Cristiano Zerbini, coordenador de testes de vacina da Pfizer no Brasil.

Segundo Zerbini, a Pfizer planeja iniciar um teste global nestes dois grupos e o Brasil estará incluído. “Os testes com grávidas já estão em análise pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa e pela Anvisa, então o processo já está adiantado. Sobre os testes em imunossuprimidos, ainda estamos submetendo o protocolo às autoridades, mas em breve teremos início desses estudos.”

Apesar do avanço, Zerbini faz o alerta de que as pesquisas devem durar de um a dois anos, ainda que neste período seja possível obter dados que possibilitem o uso emergencial da vacina nestes grupos.

Sobre as pesquisas divulgadas nesta quarta, o coordenador da Pfizer disse que a empresa vai pedir para a FDA - autoridade sanitária americana - uma licença para que adolescentes também possam ser vacinados.

Frasco com vacina contra Covid-19 da Pfizer/BioNTech em hospital da Irlanda
Frasco com vacina contra Covid-19 da Pfizer/BioNTech em hospital da Irlanda
Foto: Liam McBurney/Pool via Reuters (8.dez.2020)