Rio: Cerca de 120 mil não voltaram para segunda dose de vacina contra Covid-19

Prefeitura espera concluir em maio a imunização dos grupos prioritários; com isto, repescagem para os atrasados deixará de ser diária a partir de junho

Marcela Monteiro, da CNN, no Rio de Janeiro 
21 de maio de 2021 às 13:47 | Atualizado 21 de maio de 2021 às 13:48
Aplicação da vacina contra Covid-19 no Rio de Janeiro
Aplicação da vacina contra Covid-19 no Rio de Janeiro
Foto: Delmiro Júnior/Agência O Dia/Estadão Conteúdo (19.mar.2021)

Aproximadamente 120 mil pessoas procuraram postos de vacinação no Rio de Janeiro para receber a primeira dose da vacina contra a Covid-19, mas não retornaram às unidades para a aplicação da segunda dose do imunizante, segundo estimativa da Secretaria Municipal de Saúde, que organiza a campanha na cidade.

Os números incluem aqueles que receberam doses das vacinas Coronavac e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, disse entender que as razões para o atraso são diversas.

"A pessoa pode ter tido algum problema de saúde ou alguma situação de dificuldade de entender a informação da necessidade de tomar essa segunda dose. Por isso, faço esse apelo para que todos se vacinem e completem o esquema vacinal”, afirma. 

O número de pessoas com comorbidades e deficiências permanentes que têm procurado as unidades de saúde e postos de vacinação para receber o imunizante está abaixo do esperado, de acordo com o município, que considerou projeções feitas a partir da atualização do último Censo. 

Soranz aposta em duas explicações para o fato: “Temos duas hipóteses. Ou não houve uma divulgação adequada que chegasse a essas pessoas, e nós já estamos intensificando isso, ou o número de pessoas desses grupos é menor hoje”, aponta. 

A secretaria trabalha em um cadastro para revisar o esse quantitativo. A ação conta com o apoio de organizações não governamentais (ONGs) que atuam na área.

A prefeitura espera concluir em maio a imunização dos grupos prioritários. Com isto, a repescagem para quem perdeu a data de vacinação, que ocorre diariamente, mudará de periodicidade em junho, quando o calendário voltará a atender pessoas pelo critério apenas da idade. 

Atualmente, o município tem doses da vacina Coronavac, mas toda a carga do imunizante está reservada para a aplicação da segunda dose.