88% dos laboratórios privados de SP enfrentam problema para reposição de testes

Segundo pesquisa do Sindhosp, mais da metade dos laboratórios possuem estoque para testes para Covid e influenza para menos de sete dias

Pesquisa do Sindicato dos Hospitais de São Paulo mostra que há dificuldade para reposição de testes para Covid e influenza
Pesquisa do Sindicato dos Hospitais de São Paulo mostra que há dificuldade para reposição de testes para Covid e influenza Walterson Rosa/MS

Vinícius BernardesTiago Tortellada CNN

Ouvir notícia

Uma pesquisa feita pelo Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo (Sindhosp) revelou que 88% dos laboratórios privados no estado enfrentam problemas para a reposição de testes de Covid-19 e influenza.

O levantamento foi realizado entre os dias 10 e 14 de janeiro junto a 111 laboratórios, constatando um aumento de 92% na realização de testes de influenza e 99% dos testes de Covid nos laboratórios nos últimos 15 dias.

O crescimento na testagem para Covid no período aumentou 100% em 92% dos laboratórios.

Esse número é ainda maior em algumas regiões do interior, como Jacareí e São José do Rio Preto, com aumento entre 501% e 1000%.

A maior procura por testes para Covid e influenza acontece junto ao avanço da variante Ômicron e da H3N2 no Brasil. As farmácias também registram recordes na realização destes diagnósticos.

Ainda de acordo com o Sindhosp, mais da metade dos serviços de saúde possui estoque de testes para Covid e gripe para menos de 7 dias, e 22,5% dos laboratórios possuem estoque para 15 a 21 dias, sendo que a maioria deles está no interior.

De acordo com Luiz Fernando Ferrari, coordenador do Comitê de Laboratórios do SindHosp, a pesquisa também constatou a maioria das pessoas que recebem o diagnóstico positivo para a Covid-19 possuem entre 30 e 50 anos de idade.

Mais Recentes da CNN