Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Agência dos EUA autoriza reforço bivalente da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos

    Vacinas atualizadas contam com a cepa original do coronavírus além de subvariantes Ômicron BA.4/BA.5, oferecendo proteção mais ampla contra a doença

    Criança é vacinada contra a Covid-19
    Criança é vacinada contra a Covid-19 Marcelo Camargo/Agência Brasil

    Jamie Gumbrechtda CNN

    A Food and Drug Administration (FDA), agência semelhante à Anvisa dos Estados Unidos, concedeu nesta quarta-feira (12) autorização de uso emergencial para doses de reforço atualizadas da Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos.

    A imunização de reforço já havia sido autorizada para pessoas com 12 anos ou mais em setembro. As vacinas chamadas bivalentes têm como alvo a cepa original do coronavírus, além de subvariantes Ômicron BA.4/BA.5.

    “Como as crianças voltaram à escola presencialmente e as pessoas estão retomando comportamentos e atividades pré-pandemia, existe o potencial de aumento do risco de exposição ao vírus que causa a Covid-19. A vacinação continua sendo a medida mais eficaz para prevenir as graves consequências da doença, incluindo hospitalização e morte”, disse Peter Marks, diretor do Centro de Avaliação e Pesquisa Biológica da FDA, em um comunicado à imprensa na quarta-feira.

    “Embora tenha sido em grande parte o caso de que a Covid-19 tende a ser menos grave em crianças do que em adultos, como as várias ondas de Covid-19 ocorreram, mais crianças ficaram doentes e foram hospitalizadas. As crianças também podem experimentar efeitos a longo prazo, mesmo após a doença inicialmente leve”, disse Marks. “Encorajamos os pais a considerar a vacinação primária para crianças e o acompanhamento com uma dose de reforço atualizada quando elegível”.

    As doses para crianças menores devem ser recomendadas pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA antes de serem administradas.

    No entanto, a Pfizer disse que suas doses serão enviadas imediatamente. “A Pfizer tem capacidade para enviar até 6 milhões de doses pediátricas nos primeiros 7 dias corridos após o recebimento da aprovação, sem qualquer impacto na distribuição das doses para indivíduos com 12 anos ou mais”, disse um porta-voz à CNN.

    O reforço da Pfizer/BioNTech atualizado recebeu autorização para uso em crianças de 5 a 11 anos e será administrado na dose de 10 microgramas. O reforço atualizado também foi autorizado anteriormente para pessoas com 12 anos ou mais.

    “Este marco é importante para fornecer acesso a vacinas adaptadas a variantes para uma população mais ampla”, disse o Ugur Sahin, cofundador da BioNTech, em comunicado da empresa. “Além disso, iniciamos um ensaio clínico para avaliar a vacina adaptada com base nas subvariantes BA.4 e BA.5 em crianças de seis meses a 11 anos de idade com o objetivo de oferecer a todas as faixas etárias a oportunidade de imunizar contra variantes e subvariantes Ômicron”.

    A FDA também autorizou os reforços atualizados da Moderna para pessoas de 6 a 11 anos e de 12 a 17 anos. O reforço atualizado da Moderna foi autorizado anteriormente para pessoas com 18 anos ou mais.

    Cerca de 13 milhões a 15 milhões de pessoas nos EUA receberam os reforços da Covid-19 atualizados desde 1º de setembro, de acordo com o coordenador de resposta à Covid-19 da Casa Branca, Ashish Jha.

    Uma análise publicada este mês apontou que, se mais pessoas nos EUA receberem seu reforço até o final do ano, cerca de 90.000 mortes por Covid-19 poderão ser evitadas neste outono e inverno do hemisfério Norte.

    No entanto, se as vacinações de reforço continuarem no ritmo atual, o país poderá ter um pico de mais de 1.000 mortes por Covid-19 por dia neste inverno, de acordo com o estudo do The Commonwealth Fund.

    Atualmente, ocorrem mais de 400 mortes diárias por Covid-19, em média, nos Estados Unidos.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original