Anvisa já autorizou importação de doses e insumos para Coronavac, diz secretário

Estado de São Paulo prevê 46 milhões de doses do imunizante até o começo do ano

Da CNN

Ouvir notícia

O secretário da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, afirmou à CNN que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já autorizou a importação de 6 milhões de doses da Coronavac, imunizante feito em parceria do laboratório chinês Sinovac e o Instituto Butantan.

Além das doses prontas, a Anvisa também liberou a compra de insumos para a produção de 40 milhões de doses no país. A expectativa, segundo Gorinchteyn, é que até o início do ano o imunizante esteja disponível para a população do estado.

“Toda a parte burocrática nacional foi resolvida. O que existe são os trâmites que serão realizados nos próximos dias lá na China para que possámos, em período de até 17 dias, termos tanto as vacinas quanto os insumos disponíveis aqui no país para que haja a produção e envase dessas vacinas dentro do que já era programado pelo Instituto Butantan”, disse o secretário neste sábado (31).

Leia também:

Não houve atraso, diz diretor da Anvisa sobre liberação de insumos para vacina
Butantan produzirá 1 milhão de doses da Coronavac por dia, diz secretário
Vacina Coronavac não chega à população em 2020

Gorinchteyn ainda reforçou o compromisso da pasta, alinhada com o Ministério da Saúde, de que a vacina será aprovada somente após a comprovação de sua eficácia e segurança.

“Todas as tratativas que estão acontecendo são em comissões técnicas, seja do Ministério da Saúde, da Anvisa, do Instituto Butantan e da secretaria. Temos essa discussão [de aprovar vacinas] do ponto de vista técnico, mas com a consciência de que existe a necessidade de termos o maior número de vacinas possível.”

(Edição: Paula Bezerra)

Mais Recentes da CNN