Anvisa retoma análise da Coronavac hoje; decisão deve ser rápida

Liberação dos testes da vacina chinesa só ocorrerá após votação entre os 18 servidores do quadro técnico da Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Basília Rodriguesda CNN

Ouvir notícia

 

A retomada dos testes da Coronavac deve ser autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), nesta quarta-feira (11). Para que ocorra a liberação, é necessária a aprovação em uma votação entre 18 servidores do quadro técnico da Anvisa.

Com expectativa de decidir logo, técnicos da agência ficaram reunidos até o fim desta terça (10) para análise da documentação entregue pelo governo de São Paulo sobre a vacina e o “evento adverso grave”, nome dado para quando ocorre um fato não esperado pelo estudo, como óbito, invalidez ou reação grave à substância.

Leia também:
Lewandowski dá 48 horas para Anvisa prestar informações sobre Coronavac
Comitê internacional recomenda que Anvisa retome testes da Coronavac
Butantan expõe cronologia de informações enviadas à Anvisa sobre evento adverso

A CNN apurou que a causa da morte do voluntário foi suicídio.

Coronavac
Coronavac, vacina contra a Covid-19 em testes
Foto: Governo de SP/Divulgação

A decisão da agência foi adiada para esta quarta, com a justificativa de que haverá uma avaliação melhor das informações.

O evento relatado não teve relação direta com a vacina. Mas a Anvisa afirmou que o Instituto Butantan, que produz a vacina em parceria com a chinesa Sinovac, não deu os esclarecimentos necessários a tempo, antes da decisão tomada pela Anvisa de interromper os testes.

A documentação chegou oficialmente nesta terça. Mas a Anvisa informou que ainda seria necessário o aval do Comitê Internacional Independente, o que saiu na tarde deste mesmo dia.

Briga técnica 

O governador de São Paulo, João Doria, optou por não comparecer à coletiva que convocou sobre a suspensão dos testes, na terça-feira (10). E, com isso, deixar a resposta por conta dos técnicos do governo paulista.

A Anvisa também convocou uma coletiva, que ocorreu poucas horas depois, com técnicos da agência para reafirmar que decisão foi técnica e seguiu protocolos rígidos de segurança.

Ainda na terça, ao responder a um internauta sobre a suspensão dos testes, a conta de Jair Bolsonaro no Facebook postou que o presidente “ganhou mais uma”. Mais tarde, o presidente disse que a pandemia de coronavírus foi “superdimensionada”.

Mais Recentes da CNN