AstraZeneca pode ter vacina contra variante da Covid até fim de 2021, diz jornal

"A AstraZeneca e a Universidade de Oxford iniciaram modificações na vacina para combater a variante sul-africana", diz Sarah Walters, gerente da fabricante

Profissional da saúde prepara vacina AstraZeneca-Oxford para aplicação
Profissional da saúde prepara vacina AstraZeneca-Oxford para aplicação Foto: Valentyn Ogirenko/Reuters (5.mar.2021)

John Miller, da Reuters

Ouvir notícia

 

Uma versão da vacina da AstraZeneca contra Covid-19 — modificada para combater uma variante documentada pela primeira vez na África do Sul — pode estar pronta no fim de 2021, disse uma funcionária da AstraZeneca na Áustria em entrevista publicada neste domingo (18).

Sarah Walters, gerente nacional da AstraZeneca na Áustria, disse ao jornal Kurier que os estudos, até agora, eram “pequenos demais para tirar conclusões”. “A AstraZeneca e a Universidade de Oxford iniciaram modificações na vacina para combater a variante sul-africana, e esperamos que [a nova vacina] esteja pronta até o fim do ano, caso seja necessário”, disse Walters ao Kurier.

Walters disse que os desafios — incluindo atrasos na entrega das doses da AstraZeneca na União Europeia — se deram devido ao “processo complexo” de produção de uma vacina, juntamente com a demanda extremamente alta decorrente da pandemia do novo coronavírus.

“Tivemos que trabalhar sem ter estoque de reserva. Como resultado, não podíamos compensar os imprevistos”, disse ela. “Estamos confiantes de que cumpriremos nosso compromisso de entregar 300 milhões de doses à União Europeia neste ano.”

A entrevista de Kurier não abordou diretamente as investigações em andamento sobre questões de saúde relacionadas às doses da AstraZeneca. A UE advertiu que pode haver uma ligação entre a vacina e coágulos sanguíneos extremamente raros. A Dinamarca suspendeu completamente o uso da vacina, e a Grã-Bretanha aconselhou pessoas com menos de 30 anos a obter outra marca.

Questionada sobre “milhares” de pessoas na Áustria que estão cancelando o agendamento para tomar a vacina da AstraZeneca, Walters disse que o plano da empresa era “continuar a fornecer informações transparentes sobre a eficácia e a segurança aos médicos, para que eles possam informar adequadamente as pessoas” sobre os benefícios e riscos.

Reguladores de medicamentos britânicos e da União Europeia disseram que os benefícios gerais do uso da vacina superam quaisquer riscos de coagulação rara.

Mais Recentes da CNN