Avanço da vacinação no Brasil é vitória, mas é preciso cautela, diz imunologista

À CNN Rádio, Jorge Kalil reforçou que ainda não é momento para aglomerações e que uso de máscaras deve ser mantido

Vacinação contra a Covid-19 em Porto Alegre; mais da metade da população completou o ciclo com duas doses ou com a dose única da Janssen.
Vacinação contra a Covid-19 em Porto Alegre; mais da metade da população completou o ciclo com duas doses ou com a dose única da Janssen. Cristine Rochol/PMPA

Amanda Garciada CNN*

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN Rádio nesta terça-feira (21), o imunologista Jorge Kalil disse que ter 50% dos brasileiros adultos totalmente imunizados contra a Covid-19 “é uma vitória”, mas que os cuidados sanitários ainda devem ser mantidos.

Um levantamento da CNN apontou que 50,84% da população acima de 18 anos completou o ciclo – seja com duas doses ou com a dose única da Janssen.

“Temos ainda que ficar alertas, tomar as precauções, O Brasil recuperou bastante a questão da vacinação, somos bons em vacinação, 50% é uma vitória, mas devemos evitar aglomerações e usar máscaras”, disse.

De acordo com Kalil, é necessário observar o cenário epidemiológico pelos próximos 21 dias, ao menos, “para ver se passa o ponto crítico”. Segundo projeção dele, a variante Delta, se fosse causar problemas, seria “no final de setembro ou começo de outubro.”

Ele ressalta que os Estados Unidos “mesmo com bom nível de vacinação, tiveram pico [de casos da Delta] enorme”.

O imunologista acredita que “estamos aos poucos voltando a uma vida mais normal, mas sempre com cuidados”: “Se tivermos pico, vamos recuar, Brasil está com os números atuais diminuindo dia a dia, essas coisas são móveis, a tendência é de vida mais ou menos normal, mas atentos do ponto de vista epidemiológico.”

*Com produção da Bel Campos

 

Mais Recentes da CNN