Sem dados de 7 estados, Brasil registra 32 mortes por Covid-19 em 24 horas

País soma 618.424 óbitos provocados pela doença desde o início da pandemia

Análise feita na Fiocruz para identificar a presença do coronavírus
Análise feita na Fiocruz para identificar a presença do coronavírus Josué Damacena/IOC/Fiocruz

Fábio Munhozda CNN

São Paulo

Ouvir notícia

O Brasil registrou 32 mortes provocadas pela Covid-19 nas últimas 24 horas, segundo dados informados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde) no início da tarde deste sábado (25). Ao todo, o país contabiliza 618.424 óbitos relacionados à doença desde o início da pandemia.

De acordo com o Conass, o balanço deste sábado foi feito sem os dados de sete estados, que não enviaram suas informações a tempo. São eles: Bahia, Distrito Federal, Minas Gerais, Mato Grosso, Roraima, Rio Grande do Sul e Tocantins.

Em relação ao número de novos casos, o Brasil registrou 3.889 contaminações pelo coronavírus em 24 horas. Ao todo, já foram contabilizadas 22.234.626 infecções no país.

Também neste sábado, o Ministério da Saúde informou que o Brasil registrou 2.625 mortes de pessoas com até 19 anos desde a confirmação do primeiro caso da doença no país até o dia 6 de dezembro. Isso equivale a uma média de quatro óbitos por dia.

Por causa desses números, a Sociedade Brasileira de Pediatria lançou um manifesto pedindo urgência na imunização das pessoas da faixa etária entre 5 e 11 anos, que já foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no último dia 16.

O tema tem sido fato gerador de polêmica no governo. Na quinta-feira (23), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, informou que a imunização de crianças só ocorrerá se os pais apresentarem prescrição médica e um “termo de consentimento livre esclarecido”.

Na sexta-feira (24), o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que o governo federal explique em até cinco dias a exigência dessa prescrição para a vacinação.

Mais Recentes da CNN