Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Brasil registra média móvel de casos de Covid 41% menor do que pico em fevereiro

    País registrou 121.027 casos e 1.127 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas

    Pessoa em casa com Covid-19
    Pessoa em casa com Covid-19 Pexels

    Ingrid Oliveirada CNN

    São Paulo

    Ouvir notícia

    O Brasil registrou 121.027 casos e 1.127 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas. Os dados foram divulgados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) nesta sexta-feira (18).

    A média móvel de casos está no nono dia seguido de declínio, chegando a 110.479 — número 41% menor do que o pico alcançado em 03 de fevereiro, quando estava em 189.526

    Já a média móvel de óbitos ficou em 840, sendo o 11º dia acima da marca de 800.

    Os índices de médias móveis consideram os dados dos últimos sete dias e são utilizados para evitar as distorções por subnotificação aos finais de semana.

    Com a nova atualização, o país tem um total de 28.058.862 casos e 643.029 vítimas da doença desde o início da pandemia, em março de 2020.

    Anvisa aprova primeiro autoteste para Covid-19 no Brasil

    A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, nesta quinta-feira (17), o primeiro autoteste para Covid-19 no país.

    O produto registrado pela Anvisa é o Novel Coronavírus (Covid-19) Autoteste Antígeno, da empresa CPMH Comércio e Indústria de Produtos Médicos-Hospitalares e Odontológicos. Leia mais.

     

    Dados sugerem que Brasil passou pelo pico da Ômicron, mas é preciso cuidado

    Desde a confirmação do primeiro caso de coronavírus no Brasil, em fevereiro de 2020, o país já enfrentou os mais diversos cenários no enfrentamento à pandemia. Nos últimos meses, impulsionados pelo surgimento da variante Ômicron, os casos de Covid-19 dispararam. À CNN, quatro especialistas disseram que o país pode ter passado pelo pico de casos do coronavírus, mas a cobertura vacinal deve avançar para evitar novas variantes. Leia mais.

     

    Subvariante BA.2 pode ser mais severa que a Ômicron, indica novo estudo

    A subvariante BA.2, variação da Ômicron, não está apenas se espalhando mais rápido, mas também pode causar doenças mais graves e combater algumas das principais armas que temos contra Covid-19, sugere nova pesquisa. Leia mais.

    Mais Recentes da CNN