Brasil ultrapassa 300 milhões de doses de vacina contra Covid-19 aplicadas

Com isso, 60% da população geral e 80% dos adultos já tomaram duas doses da vacina ou dose única

Vacinação contra Covid-19 em Betim, Minas Gerais
Vacinação contra Covid-19 em Betim, Minas Gerais Divulgação

Carolina FigueiredoEvelyne Lorenzettida CNN

Ouvir notícia

Pouco mais de dez meses após o início da campanha de vacinação contra a Covid-19, o Brasil chegou, neste sábado (20), à marca de 300 milhões de doses aplicadas. Com 300.128.094 imunizantes aplicados desde 17 de janeiro, 88,64% dos brasileiros com mais de 12 anos já receberam a primeira dose da vacina. O país alcança, assim, 60,24% da população geral e 80% dos adultos vacinados com duas doses ou dose única das vacinas contra a Covid-19 disponíveis no País.

Comparando o avanço da vacinação, o país demorou cerca de cinco meses para chegar a 100 milhões de doses aplicadas, e precisou de mais três meses para alcançar as 200 milhões. Agora, foram dois meses para adicionar mais 100 milhões de doses ao número total de vacinação.

Os dados são das secretarias estaduais de saúde compilados pela Agência CNN.

Em uma nova fase da campanha, o Ministério da Saúde orientou, na última terça-feira (16), que a dose de reforço – ou terceira dose – já pode ser aplicada em toda a população com mais de 18 anos. A pasta também reduziu, de 6 para 5 meses, o intervalo para quem completou as duas doses e precisa se vacinar com a dose de reforço.

Outra novidade foi o anúncio de que os vacinados com a dose única da Janssen deverão tomar, dois meses após a primeira aplicação, uma segunda dose do imunizante antes de receber a dose de reforço convencional. No Brasil são aplicados, até agora, os imunizantes Coronavac/Butantan, Oxford/AstraZeneca, Pfizer e Janssen.

Atualmente, 11 capitais já estão aplicando a dose de reforço para toda a população adulta, conforme os prazos, desde o começo da semana: Porto Alegre, Goiânia, Campo Grande, Maceió, São Luís, Belém, Palmas, São Paulo, Rio de Janeiro, Macapá e Recife. Outras seis capitais devem começar ainda neste fim de semana: Aracaju, Salvador, Fortaleza, Rio Branco. Curitiba e Porto Velho. As outras 10 capitais não possuem previsão.

Segundo o Ministério da Saúde, mais de 21 milhões de pessoas precisam voltar aos postos para tomar a segunda dose da vacina. Com o objetivo de imunizar essa população, a pasta vai realizar manahã (20) a campanha Mega Vacinação, que tem como público-alvo toda a população acima de 18 anos.

A ação terá uma mobilização nacional para reforçar a importância de completar o ciclo vacinal.

Segundo um levantamento do Ministério, São Paulo, com 4,1 milhões de pessoas; e Minas Gerais, com mais de 2,2 milhões, são os estados que mais possuem brasileiros nessa situação. Entre os atrasados, 2,9 milhões têm entre 30 e 34 anos, faixa etária com o maior número de pessoas que não voltaram ao posto de vacinação.

Em relação ao percentual da população vacinada, 72,13% dos aptos a receber à vacina, ou seja, os maiores de 12 anos, têm o esquema vacinal completo — ou seja, recebeu as duas doses ou a dose única da Janssen.

Proporcionalmente, o estado que conta com o maior número de pessoas com o esquema vacinal completo é São Paulo, que já vacinou 86,54% da população com mais de 12 anos com as duas doses ou dose única.

O Brasil é o 38º país no ranking global de aplicação de doses da vacina contra a Covid-19 a cada 100 habitantes. O comparativo é feito com base nos cálculos do Our World in Data, ligado à Universidade de Oxford, no Reino Unido.

Entre os países que compõem o G20, grupo das 20 maiores economias do mundo, o país ocupa o 10º lugar, com 140,70 doses aplicadas a cada 100 habitantes. Já em relação ao número de doses absolutas, o Brasil é o 4º país que mais aplicou vacinas comparado com o resto do mundo.

A China segue em primeiro lugar, com mais de 2 bilhões de doses aplicadas.

De acordo com o Ministério da Saúde, 364.097.121 doses de vacina foram distribuídas aos estados brasileiros. Monitoramento da CNN aponta que 82,4% delas já foram aplicadas na população.

*Com informações de Giulia Alecrim e Giovanna Bronze

 

Mais Recentes da CNN