Butantan divulga primeiros resultados de vacina única de influenza e Covid-19

Na fase de testes em animais, a candidata a vacina levou à formação de anticorpos reagentes às três cepas do vírus influenza e ao novo coronavírus

Rovena Rosa/Agência Brasil

Lucas Rochada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O Instituto Butantan divulgou nesta quinta-feira (3) os primeiros resultados de uma vacina única contra a Covid-19 e contra a gripe. Na fase de testes em animais, a candidata a vacina teve “resultados muito promissores” ao induzir a formação de anticorpos reagentes às três cepas do vírus influenza (H1N1, H3N2 e B) e ao novo coronavírus.

Segundo o Butantan, os testes em humanos podem começar em até um ano. O imunizante conta com duas formulações: a da Butanvac, vacina em desenvolvimento pelo Butantan contra a Covid-19, e a da vacina da influenza, que já é produzida pelo laboratório para abastecer o Programa Nacional de Imunizações (PNI).

“Os primeiros resultados são muito promissores. Ela funciona para produção de anticorpos contra a influenza e para produção de anticorpos contra Covid-19”, afirmou o diretor de Produção do Butantan, Ricardo Oliveira, em um comunicado.

Os estudos iniciais estão em uma etapa chamada prova de conceito, quando se coletam resultados de análises feitas em amostras não humanas. Segundo Oliveira, os ensaios clínicos, que consideram a participação de voluntários, podem começar em até um ano.

A previsão considera o desenvolvimento da Butanvac, que iniciou os testes em humanos exatamente um ano após a conclusão da etapa da prova de conceito.

“O que facilita o processo é que estamos misturando produtos bem conhecidos pelo Butantan: a vacina da influenza, que temos conhecimento de muitos anos, e a Butanvac, que apesar de recente, usa a mesma plataforma da influenza”, explica Oliveira.

Resposta imune

O pesquisador do Centro BioIndustrial do Butantan, Paulo Lee Ho, afirma que a vacina combinada deu indícios de uma resposta imune mais robusta e duradoura do que as vacinas atuais. Segundo ele, os resultados positivos podem estar associados a uma substância adicionada à vacina para potencializar a resposta imunológica, chamada tecnicamente de adjuvante.

“Os resultados são excelentes porque a gente vê que funciona, e estamos vendo que a resposta está muito melhor porque estamos incluindo um adjuvante, que produz uma proteção muito mais eficaz contra os dois antígenos [moléculas desconhecidas pelo organismo que levam à produção de anticorpos]”, afirmou.

Segundo o pesquisador, a introdução do adjuvante produzido pelo próprio Butantan, chamado de IB160, que é muito semelhante aos usados na vacina contra influenza sazonal, tem como vantagem exigir uma quantidade menor de antígenos na composição da vacina. Esse fator aumentaria a capacidade de produção de doses com o mesmo quantitativo de antígenos produzidos.

“[A inclusão do adjuvante] melhora a resposta não só em quantidade, mas em qualidade de anticorpos. O estudo indica que essa inclusão pode aumentar o tempo de produção desses anticorpos e que a resposta imune pode durar muito mais, ser mais efetiva sem alterar a segurança”, ressaltou Paulo.

Mais Recentes da CNN