Câmara técnica faz manifestação favorável à vacinação de crianças contra a Covid-19

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que discutiria o assunto com adição do posicionamento da CTAI

Doses de vacina da Pfizer para crianças
Doses de vacina da Pfizer para crianças Pfizer

André Rigueda CNN

São Paulo

Ouvir notícia

Em reunião na última sexta-feira (17), a Câmara Técnica de Assessoramento em Imunização da Covid-19 (CTAI Covid-19) demonstrou apoio unânime dos presentes à vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra o coronavírus, com o imunizante da Pfizer, em alinhamento à decisão da Anvisa sobre o assunto.

“Tendo em vista o recente parecer favorável por parte da Anvisa em relação ao pedido de autorização para aplicação da vacina desenvolvida pela fabricante Pfizer na população pediátrica entre 5 e 11 anos de idade no Brasil, a CTAI Covid-19 manifestou-se unanimemente favorável à sua incorporação na campanha nacional de vacinação, em reunião ordinária realizada no dia 17 de dezembro de 2021”, informou a nota do CTAI.

O Ministério da Saúde ainda não adotou a vacinação de crianças com o imunizante da Pfizer. No dia 4 de janeiro será realizada uma audiência pública, na Saúde, para discutir o que foi oferecido em consulta pública, em adição com o posicionamento da CTAI. A discussão servirá de base para a decisão final do Ministério da Saúde, segundo informou o ministro Marcelo Queiroga.

De acordo com o ministro, questões em torno da aplicação da vacina em criança devem ser analisadas no “âmbito técnico” e ao “âmbito do Ministério da Saúde”, para, a partir daí, esta política ser seguida por estados e municípios.

Decisão da Anvisa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso da vacina da Pfizer contra a Covid-19 em crianças de 5 a 11 anos de idade no Brasil. A decisão foi divulgada na quinta-feira (16) após avaliação técnica do pedido submetido pela farmacêutica no dia 12 de novembro.

A dosagem da vacina para esta faixa etária será ajustada e menor (um terço) que aquela utilizada por maiores de 12 anos. Segundo a Anvisa, a proposta é ter frascos diferentes, com dosagem específica para cada grupo.

Na reunião pública transmitida ao vivo pela Anvisa, o diretor-geral de Medicamentos da agência, Gustavo Mendes, afirmou que as evidências científicas disponíveis apontam que a vacina administrada no esquema de duas doses para crianças de 5 a 11 anos pode ser eficaz na prevenção de doença grave e de óbitos.

Com informações de Lucas Rocha e Carla Vilhena, da CNN

Mais Recentes da CNN