Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Cápsula ingerível que vibra no estômago pode ajudar no emagrecimento

    Vibração causada pela cápsula estimula sensores que criam a sensação de saciedade e provocou em animais uma redução de 40% na ingestão de alimentos

    Cápsula vibratória desenvolvida pelo MIT pode auxiliar no emagrecimento
    Cápsula vibratória desenvolvida pelo MIT pode auxiliar no emagrecimento Shriya Srinivasan e Giovanni Traverso/MIT News

    Flávio Ismerimda CNN

    São Paulo

    Uma cápsula vibratória foi desenvolvida por pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) que pode ser ingerida para auxiliar no emagrecimento.

    A novidade adota a tática de estimular os mesmos sensores usados pelo corpo humano para dizer que o estômago está cheio de comida ou de líquidos, o que gera como resposta do cérebro uma sensação de saciedade.

    A vibração da nova cápsula, que pode ser ingerida pela boca, simula a sensação de estiramento do estômago e, em testes feitos em animais, reduziu a ingestão de alimentos em 40%, em média.

    Os pesquisadores acreditam que, se as pesquisas apontarem para essa direção, a pílula pode passar a ser usadas em humanos e se tornar uma tática pouco invasiva para combater a obesidade, quando comparada a métodos como os balões gástricos e a cirurgia bariátrica.

    “Para quem quer perder peso ou controlar o apetite, pode ser tomado antes de cada refeição”, diz Shriya Srinivasan PhD ’20, ex-aluna de pós-graduação e pós-doutorado do MIT.

    “Isso poderia ser realmente interessante, pois forneceria uma opção que poderia minimizar os efeitos colaterais que vemos com outros tratamentos farmacológicos existentes”, completou.

    Srinivasan, que atualmente é o professora assistente de bioengenharia na Universidade de Harvard, é o autor principal do novo estudo, que foi publicado na sexta-feira (22) na revista Science Advances.

    Ela acredita que essa nova tecnologia pode ser fabricada e vendida de forma muito mais acessível a populações de baixa renda do que outros métodos.

    “Para muitas populações, algumas das terapias mais eficazes para a obesidade são muito caras. Em escala, nosso dispositivo poderia ser fabricado com um preço bastante econômico”, disse.

    “Adoraria ver como isto transformaria os cuidados e a terapia para pessoas em ambientes de saúde globais que podem não ter acesso a algumas das opções mais sofisticadas ou caras que estão disponíveis hoje.”

    Jojo Todynho desabafa após bariátrica

    Desde que realizou a cirurgia bariátrica no início de agosto, Jojo Todynho vem celebrando a nova rotina nas redes sociais. No entanto, não esconde dos fãs e internautas as dificuldades enfrentadas nesse período.

    A cantora de 26 anos contou ter perdido o prazer em comer e que, apesar de tudo, não se arrepende de ter realizado o procedimento.

    “Realidade de um bariátrico, só consigo comer dois pedacinhos de frango. Estou comendo um creminho. Pedi uma saladinha, mas não vou conseguir comer, tomar um suco de limão é o que eu consigo”, começou ela.

    “A gente perde total prazer de querer comer. E você passa muito, muito mal. É ruim? É. Me arrependo? Não. Mas, não tem prazer nenhum, gente. Tipo assim, Natal vai ter tudo o que eu amo. E eu… uma beliscadinha aqui, uma beliscadinha ali, e tá ótimo”, desabafou.